De acordo com o estudo da Data Centers Dynamics,os principais desafios na hora de construir um centro de dados no país são: falta de mão de obra qualificada (43,9%), licenças governamentais (36.59%), falta de capacidade de energia (34.15%), a crise financeira e o atraso de materiais (26.83%); e a ausência de incentivos fiscais (21.95%). 

No mundo cada vez mais digitalizado de hoje, os data centers desempenham um papel fundamental no armazenamento e no gerenciamento das enormes quantidades de informações dos indivíduos, empresas e governos. Essas instalações funcionam como a espinha dorsal da tecnologia moderna, dando suporte desde a computação em nuvem até a inteligência artificial (IA). No entanto, como a demanda por data centers cresce, há uma questão urgente que representa um desafio significativo: a escassez de talentos nesse setor.

A ascensão do setor criou uma alta demanda por profissionais qualificados que possam desenvolver, construir, operar e manter essas infraestruturas complexas. “ A oferta de pessoas qualificadas com a experiência necessária tem tido dificuldades para acompanhar esse ritmo. Como resultado, o mercado está enfrentando uma escassez de profissionais, o que prejudica a capacidade de atender às crescentes demandas de processamento e armazenamento de dados”, explica Davi Lopes, Diretor de Distribuição e Divisão de Secure Power da Schneider Electric.

A guerra por talentos de data centers

Um relatório do Uptime Institute indica que, até 2025, pelo menos 2,3 milhões de funcionários em tempo integral serão necessários para manter os data centers operacionais em todo o mundo, com a demanda proveniente, principalmente, dos gigantes da internet e dos provedores de colocation na Ásia-Pacífico, no Oriente Médio e na África.

Uma alternativa para enfrentar a escassez de talentos, os líderes do setor devem trabalhar para melhorar o recrutamento, aprimorar o treinamento e aumentar a conscientização sobre as oportunidades. As estratégias tradicionais de contratação e orientação devem ser substituídas por novas abordagens que aproveitem as últimas tendências de transformação digital e inovação. Abaixo, o executivo listou maneiras para preencher a lacuna de talentos nos data centers.

Reconhecer a importância de talentos não tradicionais e transferíveis  

O mercado exige uma variedade diversificada de habilidades além de conhecimento técnico. Indivíduos com formação em certas áreas, como gerenciamento de projetos, logística, atendimento ao cliente e até mesmo artes, podem possuir habilidades transferíveis que são altamente aplicáveis às operações dos data centers. Ao explorar esse banco de talentos, os líderes podem acessar uma linha mais ampla de profissionais adaptáveis para os projetos de forma ágil. 

Em muitos casos, os trabalhadores não tradicionais podem ter habilidades exclusivas que revelam um potencial oculto, mesmo que não sejam imediatamente aparentes. Os tomadores de decisões podem fazer alterações nos requisitos das descrições de cargos para criar um banco de talentos tecnológico, mais inclusivo e diversificado. “Ao fazer isso, eles promovem uma força de trabalho diversificada e dinâmica, trazendo novas perspectivas e soluções inovadoras para o setor. A oferta de programas de treinamento e certificações que preencham a lacuna entre os talentos não tradicionais e os requisitos dos data centers pode ajudar essas pessoas a adquirir as habilidades necessárias para o sucesso no campo”, explica o executivo.

Mentoria como uma ferramenta para envolver e inspirar

Para apoiar a próxima geração de talentos no setor, os líderes desempenham um papel importante ao inspirar os jovens a considerar uma carreira em tecnologia. Isso pode ser feito por meio de estágios ou programas relacionados a STEM (science, technology, engineering and mathematics).

A mentoria pode ajudar a apoiar o crescimento profissional contínuo de funcionários seniores e juniores. Ao unir profissionais experientes com aqueles que estão apenas começando suas carreiras, os programas de mentoria podem ajudar a desenvolver habilidades e fornecer orientação para ajudar a preencher a lacuna de habilidades.

“A escassez de talentos nos data centers é um problema sério, mas não é insuperável. Ao tomar medidas para criar uma força de trabalho mais diversificada e inclusiva, o setor prosperará, se desenvolverá e aproveitará o potencial da digitalização”, finaliza Davi.





Website: https://www.se.com/br/pt/