Elon Musk anuncia rebranding do Twitter e o transforma em X Bruno Mello 24 de julho de 2023

Elon Musk anuncia rebranding do Twitter e o transforma em X

         

Rede social eliminou o tradicional pássaro azul pelo ícone X, que passa a ser o novo nome da plataforma

Elon Musk anuncia rebranding do Twitter e o transforma em X
Publicidade

O Twitter está se transformando em X. O anúncio foi feito no domingo (23), pelo empresário e proprietário da rede social Elon Musk, que fez uma série de postagens com a letra X e ainda pediu que os usuários da rede mudassem a cor padrão da plataforma para preto.

O antigo logotipo do pássaro do site foi substituído por um novo logotipo X oficial. Musk, sinalizou a mudança com uma série de tweets, começando com um que dizia: “e logo daremos adeus à marca do Twitter e, gradualmente, a todos os pássaros”.

Agora X substituiu o logotipo do Twitter na versão web, sinalizando o início da mudança para a criação de um superapp que ele originalmente imaginou logo após comprar o Twitter por US$ 44 bilhões no final de 2022. A tendência dos super aplicativos iniciou com o WeChat na China e já vem sendo incorporada por grandes empresas, como o Meta, que lançou o Threads recentemente. O logotipo X substituirá o logotipo do pássaro nas versões móveis dos aplicativos assim que forem atualizados. As referências ao Twitter ainda permanecem no prompt principal de login da web, mas o endereço “x.com” já redireciona para “twitter.com”.

Ao adquirir a rede social, Musk mudou a denominação social da empresa para X Corp. Em 12 de julho, a X.ai foi anunciada como a frente de desenvolvimento de sistemas de inteligência artificial do bilionário.

Bruce Daisley, consultor, autor e ex-vice-presidente EMEA Twitter escreveu: “Do início ao fim, Musk tem a intenção de queimar qualquer evidência de que alguém esteve lá antes dele porque serve para lembrar às pessoas que alguém além dele ajudou a formar seu produto. Fala de um ego frágil e de um terrível instinto de branding. Todo valor de marca desaparecerá”.

Publicidade

Já Stephanie McArdle*, chefe de design da Droga5 é direta em afirmar o fim da rede social: “O Twitter parecia um gigante que duraria para sempre. Com essa reformulação da marca, o Twitter que conhecíamos está realmente morto. A marca em si parece bastante vazia. É mais como um teaser. Há uma ousadia em uma letra, isso é legal. A animação glitchy é pouco inspiradora. Mas o que isso significa? O que deveríamos estar comprando? As pessoas precisam ter uma razão para acreditar”, afirmou.

A mudança é mais uma das várias polêmicas desde que Elon Musk adquiriu a rede social. Desde então o Twitter já sugeriu que pessoas mortas estivessem pagando pelo selo de verificação da plataforma, mudou temporariamente o logotipo pelo cachorro da raça Shiba Inu, da Dogecoin, ajudando a aumentar o valor de mercado da criptomoeda, que faz referência a um popular meme do cachorro japonês e, mais recentemente, limitou quantidade de tweets lidos e publicados.

Foi a melhor decisão?

Começar uma marca do zero ou transformar tanto uma consolidada? Para de Eduardo Bremer, Especialista de Social Media da Adtail, Elon Musk tem levantado diversas polêmicas desde a aquisição do Twitter, o que tem gerado diversas dúvidas e opiniões entre os diferentes perfis de usuários. “Algumas decisões já foram muito criticadas no passado, mas hoje são vistas como decisões que se tornaram tendência em outras redes, como, por exemplo, o serviço de assinatura Twitter Blue e o seu selo de verificação paga – já aderido também pela Meta”, pontuou.

Sobre os riscos, ainda é cedo para afirmar sobre possíveis danos ou ganhos com a mudança. Bremer afirma que qualquer rebranding desse nível é arriscado. “Ainda mais se tratando da substituição do “pássaro azul” que sempre foi tão emblemático – e talvez seja o “fator emocional” pelos usuários terem optado ficar no Twitter ao invés de migrarem para o concorrente Threads, como indicam relatórios de interesse, usuários ativos e tempo gasto dentro das plataformas nos últimos dias”, avalia.

Fim de uma era

O pássaro moderno do Twitter era na verdade o segundo logotipo da empresa e substituiu o logotipo anterior “Larry the Bird” usado entre 2010 e 2012. O logotipo do pássaro do Twitter foi desenhado por Martin Grasser ao lado de Todd Waterbury e Angy Che. O projeto final foi uma das 24 opções potenciais apresentadas a Jack Dorsey. Grasser disse anteriormente à Fast Company que o co-fundador e ex-CEO do Twitter o escolheu quase imediatamente.

O logotipo em si foi construído a partir de 15 círculos sobrepostos, o que Grasser disse que ajuda na legibilidade. “Com um logotipo, algo tão pequeno, você quer formas e formatos repetitivos”, disse Grasser à Fast Company . “Isso torna mais fácil para o olho humano entender e é menos confuso.” Os círculos também simbolizavam o objetivo do Twitter de democratizar a informação e dar voz a todos.

O pássaro do Twitter, segundo os especialistas, era mais do que apenas um logotipo; também se encaixou com a linguagem usada para descrever o serviço. Chamar postagens de “tweets” antecedeu a primeira versão do logotipo do pássaro por alguns anos, mas agora, os dois parecem bastante inseparáveis. O Twitter é “o aplicativo do pássaro” e as postagens são “tweets” que você escreve tocando em um ícone de pena. Já o novo logotipo foi chamado por Musk de “ logotipo X provisório ”, que sugere que será refinado com o tempo.

Leia também: Twitter: polêmicas e críticas à rede social que foi decretada como a mais tóxica de 2022 

*Com informações do The Drum


Publicidade
Amazon Prime Day