Brasil é 4º no ranking mundial em downloads e tempo de uso de apps móveis Bruno Mello 28 de junho de 2023

Brasil é 4º no ranking mundial em downloads e tempo de uso de apps móveis

         

Relação dos brasileiros com os aplicativos gera bons cenários de investimento no segmento de Marketing para apps móveis

Brasil é 4º no ranking mundial em downloads e tempo de uso de apps móveis
Publicidade
Amazon Prime Day

Desaceleração da economia e impacto da inflação: duas pedras no caminho de diferentes setores econômicos, forçados a se adaptar às demandas de um 2023 desafiador. Por outro lado, o segmento de Marketing de aplicativos móveis – que ainda se adapta às mudanças nas leis de privacidade – tende a crescer neste ano, mesmo em meio a um cenário econômico adverso.

A título de comparação, em 2020, os gastos com anúncios mobile atingiram um recorde de US$ 240 bilhões em todo o mundo e, de acordo com as últimas previsões, esse número irá ultrapassar US$ 360 bilhões ainda este ano. Neste cenário, o Brasil se destaca como o 11º no ranking de países/usuários que mais gastam com mobile, tendo os gastos totalizados em US$ 1,37 bilhão, e quando se trata de downloads e horas de uso, o país ocupa o 4º lugar a nível mundial, perdendo apenas para China, Índia e Estados Unidos.

Embora animadora, a projeção não é um sinal verde para experimentações impensadas, e os profissionais do setor devem buscar soluções para investir recursos com eficiência. Pensando nisso, a Rocket Lab produziu o relatório “Análise do Mercado Mobile 2023”, que a partir da perspectiva analítica de seus especialistas, traz informações relevantes para o mercado de mobile apps.

Veja os principais insights do relatório:

1 – Dados gerais sobre o mercado mobile

Publicidade

Cerca de 66,6% da população mundial utiliza algum tipo de dispositivo móvel, e a média de tempo gasto nesses dispositivos, especialmente em smartphones, chega a aproximadamente 5 horas por dia – 88% dessas horas são dedicadas ao uso de aplicativos.

Isso demonstra a influência significativa que os aplicativos exercem na vida cotidiana das pessoas. Além disso, o relatório aponta que os usuários estão dispostos a investir em suas experiências com aplicativos, pois o gasto total com apps atingiu a marca de US$ 167 bilhões.

Refletindo sobre o relacionamento dos usuários com os apps, o CEO & Cofundador da Rocket Lab, Juan Echavarria Coll, ressalta que os dados mostram que os anúncios para mobile continuam sendo cruciais para adquirir e reter usuários valiosos. Por isso, conhecer profundamente os usuários e entender suas motivações para impactá-los com anúncios personalizados é, sem dúvida, uma das chaves para o sucesso dos aplicativos.

2 – Dados de plataformas OTT 

Apps de streamings como HBOMAX, Netflix, Hulu, Amazon e Disney+ estão gerando cada vez mais conteúdos exclusivos, atraindo pessoas para suas plataformas para assistir filmes e séries que não se encontram em nenhum outro lugar. Em 2022, foram registrados 34,9 milhões de novos usuários a criar novas contas nestes apps.

O crescimento destes aplicativos tende a se superar cada vez mais, visto que, em 2022 o mercado global de streaming registrou um total de US$ 7,2 bilhões e as estimativas apontam que esse número atingirá a marca dos US$ 14 bilhões até 2027.

3 – Dados de e-commerce

Em franca expansão nos últimos anos, o comércio eletrônico tem potencial de se converter em um importante canal de compras, além de um fator capaz de mudar os hábitos dos consumidores.

O relatório analítico da Rocket Lab constata que os principais mercados em crescimento para aplicativos de varejo online incluem mercados emergentes em países da América Latina, como Brasil, México e Argentina.

O levantamento também indica que a quantidade de horas que os consumidores gastaram em aplicativos de compras em 2022 totalizaram 110 bilhões de horas, que renderam cerca de US$ 415 bilhões em gastos em e-commerce.

4 – Dados de fintechs

A adoção de aplicativos móveis para serviços bancários móveis, carteiras, pagamentos digitais e empréstimos pessoais teve um rápido crescimento em 2022, continuando a aceleração em direção ao mobile. Atualmente, há cerca de 10 mil fintechs nas Américas e a projeção de valor deste segmento de mercado global até 2025 é de US$ 460 bilhões.

Já no Brasil, o maior incremento entre as fintechs será o neobanking. O termo se refere às instituições financeiras exclusivamente digitais, que não são conectadas a nenhuma agência física e todas as transações são feitas exclusivamente pela internet. A modalidade já registra um valor total de transação de US$ 224,7 bilhões em 2023 e espera um crescimento de receita de 29,3% em 2024.

5 – Dados de delivery de alimentos e bebidas

As sessões em aplicativos de entrega de comida continuaram a subir depois de um rápido crescimento no início da pandemia de covid-19. Globalmente, as sessões aumentaram quase 10% ano a ano em 2022, em comparação com o crescimento de 35% ano a ano em 2021.

No Brasil, o crescimento do tempo de uso no primeiro trimestre de 2022 aumentou 380%, deixando o país no 3º lugar entre os Top 25 Mercados por Tempo Gasto, conforme o “State of Food & Drink on Mobile 2022”.

Leia também: Aplicativos devem apostar no Marketing de influência para atrair novos usuários


Publicidade