Donos e distribuidores de pequenas empresas latino-americanas têm relatado um impressionante aumento de vendas e melhora nos relacionamentos entre fornecedores após adotar recentes plataformas de tecnologia de comércio conversacional, segundo análise da Yalo.

Embora seja escalável e altamente responsivo, a Yalo também descobriu que o comércio conversacional permite uma flexibilidade muito maior para os proprietários de negócios entrarem em contato com fornecedores fora do horário comercial, porque está sempre “disponível”.

De acordo com a Yalo, 21% do volume de pedidos comerciais são feitos fora do horário comercial, das 9h às 18h. Ou seja, 23% do faturamento vieram de pedidos feitos fora deste período. E mais: houve um aumento de 24% no ticket médio das vendas realizadas entre 19h e 23h.

“Imagine seu fornecedor não apenas se oferecendo para reabastecê-lo quando estiver com baixo estoque de um produto popular, mas também recomendando outros produtos sobre os quais eles têm dados sólidos, os mais vendidos em sua área, ou sugerindo outros insights que podem comprovadamente aumentar as vendas e expandir seus negócios. Tudo isso e muito mais informações altamente personalizadas diretamente no seu chat garantem o fortalecimento do seu relacionamento, principalmente quando percebe os resultados em suas vendas e lucros. Tudo isso é possível com o poder do comércio conversacional”, contou Erick Buzzi, Gerente Geral da Yalo no Brasil.

Ferramenta promissora

De acordo com o Future Market Insights, o mercado global de comércio conversacional valia cerca de US$ 5,3 bilhões em 2021, tendendo a crescer para US$ 26,3 bilhões até 2032, em um CAGR de 15,6% entre 2022-2032. “Além de donos de pequenas empresas, como lojas de esquina, aumentarem suas vendas e eficiência de seus pedidos, eles também podem fazer isso sem sair de sua plataforma de mensagens favorita. Estamos realmente comprovando como a conversa move o comércio”, comenta Erick Buzzi.

Buzzi acrescenta que para pequenas empresas e fornecedores, o comércio conversacional é um renascimento do relacionamento tradicional fornecedor-varejista, mas aprimorado e aprofundado por meio da intimidade de conversas reais, combinadas com o poder das plataformas inteligentes de dados.

Cases de Marketing Conversacional

Com 1,3 milhão de pontos de venda ativos usando a tecnologia da Yalo, incluindo proprietários de pequenas empresas e seus fornecedores em toda a América Latina, a empresa e seus clientes obtiveram resultados impressionantes. “O comércio conversacional permitiu que nossos clientes alcançassem um aumento de 22% na frequência de tickets de vendas com uma média de mais de 300% de aumento no ROI para nossos clientes”, explica Buzzi.

Duas histórias notáveis de sucesso na América Latina foram as distribuidoras independentes Rommac e Caboclo. Ambas sediadas em São Paulo, Brasil, a Rommac é especializada no fornecimento de bens de consumo embalados (CPG) para empresas independentes, como lojas de esquina, supermercados e padarias, enquanto a Caboclo é a distribuidora exclusiva da Mondelez Brasil, onde também fornece muitas empresas independentes. Ambas as empresas registraram mais de 4 mil pontos de venda cadastrados, um aumento de 45% na conversão e de 136% no ticket de vendas dentro do WhatsApp.

“A relação entre um fornecedor e donos de pequenas e independentes empresas sempre foi incrivelmente próxima”, acrescenta Buzzi. “O comércio conversacional fortalece esse vínculo, fornecendo uma interação altamente personalizada e centrada no cliente que é íntima, espontânea, não envolve nenhuma integração por parte do fornecedor, além de ser 100% centrada na conveniência de nossos clientes e parceiros varejistas.”

O que você precisa saber sobre Marketing Conversacional

Não é segredo que o WhatsApp é o aplicativo de mensagens favorito da América Latina. Só no México, são quase 90 milhões de contas do WhatsApp, sendo que o aplicativo tem uma penetração de 75% na Colômbia, subindo para 98,9% no Brasil. No Brasil, a ferramenta está instalada em 99% dos smartphones. É o aplicativo em que os brasileiros passam mais tempo, além de ser o mais acessado e baixado. Os brasileiros também são fiéis ao WhatsApp e 94% dos usuários acessam o aplicativo todos os dias.

Além disso, o casamento entre Inteligência Artificial e Marketing Conversacional ganhou um componente importante no ano passado. Queridinho entre os novos agentes de IA, o Chat GPT conquista cada vez mais espaço desde o seu lançamento, em novembro, e contribui para a expansão de um cenário de descobertas e possibilidades para o Marketing.

Se aprofunde mais sobre o tema em nosso especial sobre Marketing Conversacional no Clube Mundo do Marketing.

Leia também: Jornada do consumidor e a influência sobre o Marketing Conversacional