Os formatos inovadores em OOH possuem taxa de visualização 15% maior e 42% mais engajamento, reforçando a necessidade  de inovação na mídia exterior, segundo dados de uma pesquisa feita pela GALERIA.ag e a JCDecaux. Conduzido em parceria com a especialista em neurotecnologia Forebrain, e utilizando metodologias de neurociências baseadas em pesquisas da School of Psycology Birbeck College do Reino Unido e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o experimento foi desenhado para avaliar os níveis de atenção gerados por peças exibidas na mídia exterior. O estudo permitiu diferenciar o desempenho entre formatos tradicionais e inovadores, além de aprofundar o entendimento analítico dos criativos.

Para complementar e agregar ainda mais eficiência às pesquisas, foram feitos estudos customizados para cada anunciante buscando aprofundar a avaliação. Para Itaú, por exemplo, foi elaborado em parceria com a Logan, um estudo de brand lift (nível de interação entre a marca e o público por meio de uma campanha publicitária) onde foi possível aprofundar associação, consideração e fidelidade com a marca. Dados essenciais para ampliar o entendimento do criativo e formato. Entre os respondentes, a campanha apresentou lift superior a 70%, mais de 22 pontos percentuais em comparação ao grupo Controle, ou seja, o grupo Exposto, que teve contato com a peça publicitária, gerou um resultado de impacto superior ao grupo que não teve contato com a peça, mas que compartilha um perfil semelhante de respondentes.

Já para Vivo, o estudo elaborado pela Offerwise permitiu um melhor entendimento do recall e estímulos das peças da campanha – também levando em consideração os formatos tradicionais e inovadores. Entre os respondentes, 94% disseram ter sido mais impactados pela peça inovadora se comparada a peça tradicional, e 93% disseram ter vontade de falar com outras pessoas quando se deparam com as peças na rua.

A mídia OOH vem ganhando cada vez mais relevância nas campanhas empreendidas pelas marcas. De acordo com os dados recentemente divulgados pelo Cenp-Meios, os investimentos em publicidade no Brasil chegaram a R$ 8,3 bilhões no 1º semestre de 2022, sendo que R$ 886,1 milhões (10,7% do total) foram investidos em mídia exterior, um dos meios que obtiveram o maior crescimento (3,19%) em relação ao mesmo período no ano passado.

Leia também: Ampliação de ocasião e PDV: como Delícia aumentou penetração nos lares brasileiros