Marketing holístico é tendência para o varejo em 2023 Bruno Mello 16 de janeiro de 2023

Marketing holístico é tendência para o varejo em 2023

         

Caio Camargo aborda a importância de analisar e trabalhar as verticais de um negócio como um todo, gerando sinergia entre as áreas

Publicidade

Vou abrir este artigo adaptando a famosa frase “ano novo, vida nova” para uma versão importantíssima para o varejo: ano novo, tendências novas. E nada melhor para começar o ano do que falando sobre a tendência que vem ganhando cada vez mais espaço no mercado, o marketing holístico.

Para começar, vamos entender o termo que dá nome ao conceito. De origem grega, “holos” significa “inteiro” ou “todo” e essa é a principal premissa dessa metodologia.

A cada dia vemos surgir uma nova ferramenta de marketing, o que é ótimo para a nossa área, porém também observamos profissionais cada vez mais especializados e dedicados em processos de forma “isolada”. Isso faz com que empresas tenham mais setores e menos integração.

Sendo assim, analisar e trabalhar as verticais de um negócio como um todo, gerando sinergia entre as áreas e integrando processos é a base do marketing holístico. Uma das analogias mais utilizadas para definir o conceito é a comparação da estrutura do corpo humano com o modelo de negócios, ambas precisam que todas as partes estejam interligadas, conversem entre si e trabalhem juntas para que o resultado final seja homogêneo.

Quando olhamos de forma macro para os processos de uma empresa, visualizando departamentos como comercial, marketing e até mesmo vendas, podemos ter uma visão mais ampla de como ter bons resultados e entregar a melhor experiência para o cliente.

Os quatro pilares do marketing holístico

Para entender melhor sobre essa metodologia, precisamos falar sobre os quatro pilares sobre qual essa ferramenta se sustenta:

Marketing integrado

Aqui resgatamos os 4 P’s do marketing (sim, eles novamente) – produto, preço, praça e promoção devem ser trabalhados de forma sincronizada e ter um objetivo único em comum. Quando essas áreas remam em uma só direção, fica muito mais fácil chegar a um destino final: a satisfação do seu cliente.

Marketing de relacionamento

Toda troca entre empresa e cliente é importante, desde um anúncio até um pós-venda, por isso esse tópico é tão importante. Estabelecer práticas que aumentem o engajamento do seu público-alvo com seu negócio, como plano fidelidade, pesquisas de satisfação e mensagens em datas especiais são algumas ferramentas que merecem receber atenção quando falamos de marketing de relacionamento.

O mais importante aqui é deixar claro para seu cliente que ele é foco e mais do que tudo que ele é ouvido, e suas reclamações atendidas.

Marketing de performance

Após executar os itens acima, você vai se perguntar: e agora? É aí que o marketing de performance entra…

Saber metrificar e analisar os resultados de suas ações é extremamente importante quando falamos de marketing holístico. Por meio de métricas corretas, é possível ter visibilidade do retorno tanto financeiro de suas ações (o famoso ROI) e também o retorno de imagem.

Marketing interno

Por último (e obviamente não menos importante), temos o marketing interno, também conhecido como endomarketing, que tem o público interno de uma empresa como foco.

Aqui trabalhamos ações de engajamento de funcionários com o objetivo de engajar e gerar colaboradores satisfeitos. Gerando frutos para a empresa, como retenção de talentos, maior conexão entre funcionário e empresa, menor taxa de turnover e diversos outros fatores ligados a práticas de recursos humanos. 

*Caio Camargo é diretor comercial da Linx


Publicidade