Regulamentação do profissional de marketing é arquivada 22 de janeiro de 2007

Regulamentação do profissional de marketing é arquivada

         

Depois de mais de um ano em tramitação na Câmara, Projeto de Lei do ex-deputado Eduardo Paes vai para a gaveta

Publicidade

<p><strong>Regulamentação do profissional de marketing é arquivada<br /><br /></strong>Por Mariana Oliveira<br /><a href="mailto:redacao@mundodomarketing.com.br">redacao@mundodomarketing.com.br</a><br /><br />O controverso Projeto de Lei que tem como objetivo regulamentar a profissão de Marketing ainda não tem data para sair do papel. O PL 6293/05, de autoria do ex-Deputado Federal Eduardo Paes (PSDB-RJ), foi arquivado conforme o Artigo 105 do regimento interno da Câmara Federal. A norma diz que, com o fim de uma legislatura, as proposições em tramitação são arquivadas a menos que o mesmo parlamentar seja reeleito ou outro deputado apresente projeto com a mesma matéria.</p><p>Atualmente Eduardo Paes ocupa o cargo de Secretário Estadual de Turismo, Esporte e Lazer do Rio de Janeiro e ressalta a importância da iniciativa da categoria para o andamento do projeto. “Vocês tem que mobilizar um deputado para pedir que o projeto seja desarquivado e fazer pressão para que ele seja aprovado porque senão nada vai acontecer”, ressalta e completa: “Eu poderia até encaminhar para um outro deputado, mas acho muito mais legítimo que o setor que está interessado faça essa pressão, pois tem muitos outros projetos em Brasília e se não tiver pressão ele será esquecido".<br /><br /><img style="width: 150px; height: 190px" class="foto_laranja_materias" src="images/materias/reportagens/reg_in.jpg" alt="" hspace="6" vspace="2" width="150" height="190" align="right" />O texto prevê atribuições específicas para o profissional, como o de planejamento de sistemas, produtos e mensagens visuais e exigia diploma na área de Marketing ou a comprovação de pelo menos cinco anos de exercício da profissão. “Do meu ponto de vista este tipo de regulamentação é um retrocesso”, avalia Alexandre Mathias (foto), Diretor Geral da ESPM-Rio.<br /><br />Ele contesta a necessidade de regular o setor e enfatiza que qualquer iniciativa neste sentido tende a diminuir a diversidade que tanto valoriza a categoria, além de  privar o mercado da liberdade de escolher os profissionais mais competitivos. “O que faz a diferença é o profissional ser bem formado”, afirma em entrevista ao Mundo do Marketing.<br /><br />Embora haja divergências quanto a conceitos e polêmicas acerca de algumas atribuições, Vitor Pires, Coordenador do curso de Marketing da UniverCidade, reconhece a importância de valorizar o profissional da área e garantir direitos como um Conselho de Marketing e a participação em concursos públicos. <br /><br />Ele explica que o arquivamento do Projeto de Lei é uma nova oportunidade de discutir certos pontos que não estão contidos no projeto original, como por exemplo, a gestão de produtos e marcas, as políticas do trade e o relacionamento com o cliente. “Uma nova regulamentação sempre gera polêmica”, constata.</p><p><span class="texto_laranja_bold">Acesse</span><br /><a href="http://www.camara.gov.br" target="_blank">www.camara.gov.br</a></p>


Publicidade