Pandemia, expansão de conhecimento sobre o uso da internet e busca pelo melhor custo-benefício. Juntos, estes três fatores mudaram a forma de consumo do brasileiro nos últimos anos. Um estudo encomendado pelo Google e apresentado pela Offerwise durante o evento Think Commerce aponta que nove entre cada dez brasileiros passaram a pesquisar mais detalhes sobre os produtos que desejam adquirir, seja na internet, seja em lojas físicas.

A mudança no comportamento do consumidor foi fortemente influenciada pelas práticas de consumo durante o período pandêmico. O isolamento social levou muitos brasileiros a realizar a primeira compra online. Nesse quesito, 47% dos respondentes foram à internet para comprar itens de limpeza, outros 47% compraram alimentos e bebidas, 46% adquiriram medicamentos, 45% encomendaram produtos para pets e 41% compraram roupas, calçados e acessórios.

Os números impulsionam uma tendência que deve continuar em alta nos próximos anos. O estudo apresentado pela Offerwise indica que, desde o início da pandemia, 82% dos brasileiros passaram a comprar mais pela internet. 

Esta informação dialoga com dados levantados por outro estudo, divulgado pela Ipsos. Analisando o comportamento do consumidor durante o Natal do ano passado, a especialista em pesquisa de mercado detectou que 87% dos brasileiros utilizaram o smartphone para coletar informações sobre produtos que gostariam de adquirir.

Outro número, levantado pela mesma pesquisa, revela que, mesmo sem as restrições sociais impostas pela pandemia, o tempo gasto na jornada de compra online se manteve similar ao observado durante o período de isolamento, indicando a consolidação desse comportamento. 

Para Gleidys Salvanha, diretora de negócios para o Varejo no Google Brasil, a pandemia acelerou o processo de digitalização dos brasileiros. O consumidor pós-pandêmico só conclui a compra após obter informações suficientes para garantir o melhor custo-benefício. Nesse cenário de pechincha digital, a tendência é que o cliente busque por informações em diferentes pontos de contato, o que se transforma em uma excelente oportunidade para os varejistas.

Leia também: 82% dos consumidores planejam bem as compras de vestuário antes de efetuá-las