Por que estar no BBB conecta tanto uma marca ao consumidor? Bruno Mello 5 de janeiro de 2024

Por que estar no BBB conecta tanto uma marca ao consumidor?

         

Especialista fala sobre por que as pessoas, principalmente mulheres, são impactadas com as tendências que surgem durante o programa

Por que estar no BBB conecta tanto uma marca ao consumidor
Publicidade

A exposição de marcas na TV e nos grandes palcos sempre foi muito importante para o crescimento de uma empresa. Logo, uma marca dentro de um programa tão grande como BBB, alcança mais vertentes de visibilidade e identificação com o produto, se comparada a um “simples” comercial. Não é à toa que as marcas buscam logo fechar os contratos de patrocínio quando uma edição termina.

Para Rodrigo de Aquino, comunicólogo e especialista em felicidade e bem-estar e fundador do Instituto Dignamente, é possível extrair aprendizados em cada episódio do programa, sejam eles conversas, enfrentamentos, resiliência nas provas, adaptabilidade na xepa ou na falta de camas. A flexibilidade diante dos diferentes mostra que o programa é feito de relações humanas.

Estar inserido nesse universo, faz com que as marcas se tornem mais próximas do consumidor e possam gerar conversas reais. “O BBB dita os temas que serão abordados durante sua exibição. Ele já foi responsável em trazer à tona temas como machismo, racismo e positividade tóxica, por exemplo. Ao mesmo tempo, os participantes também trazem exemplos positivos como tolerância, comunicação não violenta, resiliência e coragem”, afirma Rodrigo.

Algum risco para as marcas?

Rodrigo de Aquino reforça que a lição mais importante do BBB é a autenticidade. Pessoas naturais, sinceras e transparentes foram as que tiveram vida longa dentro do programa e, principalmente, fora dele. Pessoas manipuladoras avançaram no jogo e ganharam dinheiro fora da casa, mas essa não é a regra. Com medo de perder apoio das marcas, muitos têm buscado trilhar o caminho para conquistar contratos e fazer carreira após o programa.

Sabendo disso, as marcas ganham mais confiança ao investir tantos milhões na visibilidade durante o reality show. “BBB é um programa que desperta paixões. Logo mais veremos o Brasil com novos bordões, novos estilos de cabelo e novos adereços ou estilos de roupa. Conforme o público for se identificando com o perfil de cada participante, veremos estilos sendo reproduzidos nas redes sociais e nas ruas de norte a sul, com impacto nas lojas e gôndolas de todo o país”, aponta Rodrigo.

Este ano, o programa conta com 15 patrocinadores fixos e mais quatro que estão atreladas às dinâmicas. O valor das cotas superaram a marca de R$ 1 bilhão. Entre os nomes das marcas estão Ademicon, Amstel, Chevrolet, Cif, Downy, Esportes da Sorte, Hypera Pharma, iFood, Latam, Mc Donald’s, Mercado Livre, Pantene, Rexona, Seara e Stone.

Além delas, a Nestlé e a Delícia patrocinarão o Tá na Mesa, um grupo que ganha a vantagem de comer o que quiser no programa. O Cine BBB é uma atração patrocinada pela Oi Fibra. Dessa vez, o cinema será exibido para a toda a casa. Por fim, a rede social Kwai patrocina a Turbinada do Líder, onde o líder escolhe como enriquecer ainda mais a festa.

A Globo não divulgou qual pacote foi fechado por cada marca, mas para investir no programa é preciso desembolsar entre R$ 20,6 milhões e R$ 114 milhões. A Cota Big, considerada a mais cara, custou R$ 114 milhões para os patrocinadores. É ela que garante exposição em todas as mídias onde o BBB 24 estará. A Cota Camarote, que dá um pouco menos de exposição na TV aberta, mas presença mais forte no digital, custou R$ 87,4 milhões. Já a Cota Brother, garante uma ação exclusiva durante um momento específico do programa e foi comercializada por R$ 20,6 milhões.

Leia também: Entretenimento, experiência e conexão com a GenZ: a importância do BBB23 nas estratégias da Amstel

Clube Mundo do Marketing


Publicidade