Por que alinhar os times de Marketing e Vendas? Bruno Mello 13 de fevereiro de 2023

Por que alinhar os times de Marketing e Vendas?

         

Unidas, as equipes contribuem mutuamente para o fechamento de metas e para o bem-estar interno das operações

Publicidade

Quem já ponderou sobre os segredos por trás de uma máquina de vendas bem calibrada deve, em algum momento, ter encontrado sentido na palavra integração. Mais especificamente, a integração entre o time de Marketing e o time de vendas de uma empresa. 

A benesse adquirida através da cooperação entre os dois times pode ser entendida ao analisarmos a natureza operacional das áreas em questão. Enquanto os times de vendas entregam análises qualitativas – perfis ideais, melhores performances em um ciclo de vendas – os times de Marketing têm olhares voltados para os elementos quantitativos, como a análise de dados, por exemplo, que pode e deve estabelecer um elo primário entre as duas equipes. 

Dadas as diferenças, a troca de feedbacks mútuos entre as áreas torna-se um fator essencial para o processo de calibragem da máquina de vendas. Para que ocorra este alinhamento, algumas medidas de natureza estrutural devem ser adotadas. “É preciso quebrar os silos e estabelecer um processo de aproximação entre as equipes, levando em conta o fato de que existe uma interdependência imensa entre as duas áreas. Elas são dependentes uma da outra, portanto, se uma vai bem e a outra vai mal, algo está errado”, pondera Robinson Friede, Diretor de Marketing da RD Station.

Caso falhe em construir uma ponte comunicacional segura e confiável entre os dois times, a empresa corre o risco de criar situações de conflito provocadas por sobrecarga operacional. “Se o time de vendas bateu a meta utilizando apenas metade dos recursos que o Marketing deveria mandar, temos um problema. Neste cenário, vendas fez muito mais do que poderia ou deveria e Marketing fez muito menos. Por isso, o processo deve privilegiar a integração e a construção de pontes”, acrescenta Friede.

Fazendo valer a máxima de que a prática é a melhor escola, a integração entre times de Marketing e venda é mais eficiente quando os dois times são designados para o trabalho em equipe – prática que os levará a abraçar e a entender as demandas de um funil integrado. “Vendas não pode olhar só para o funil de vendas e marketing não pode olhar só para o funil de marketing. É preciso olhar para a coisa na íntegra e entender onde é que está o problema. Quando criamos essa dinâmica de alinhamento, com um funil integrado, criamos pontes que tornam o diálogo ainda mais produtivo”, finaliza o Diretor.

Durante a participação no Clube Mundo do Marketing, Robinson Friede trouxe insights sobre a jornada de compra e discorreu sobre o desafio de gerar demanda. Clique aqui para acessar o bate-papo:

Participe do Clube Mundo do Marketing. O espaço exclusivo para profissionais de Marketing.


Publicidade