Pesquisa mostra maioria dos brasileiros mais propensos ao home office após pandemia 17 de junho de 2020

Pesquisa mostra maioria dos brasileiros mais propensos ao home office após pandemia

         

Estudo feito pela Runrun.it aponta para 80% dos líderes de agências afirmando não querer voltar a trabalhar presencialmente e trabalho remoto como novidade para a maioria dos entrevistados

Publicidade

A pandemia gerou mudanças importantes no modelo de negócio de empresas de todos os setores principalmente pelo isolamento social. Para entender como está sendo a adaptação das equipes ao trabalho remoto e conhecer as expectativas com a retomada das atividades presenciais, a Runrun.it, empresa de software de gestão fez uma pesquisa com agências de comunicação, onde 20% dos colaboradores gostariam de voltar a trabalhar presencialmente.

Dos mais de 300 CEOs, diretores e gerentes de empresas do setor de consultoria, tecnologia, marketing e publicidade, 80% afirmaram que o modelo home office não era uma realidade em suas empresas. Considerando as agências, o trabalho remoto não fazia parte da operação de 44% dos entrevistados, porém, 63% disseram que gostariam de trabalhar remotamente alguns dias por semana. Já os que preferem trabalhar apenas de casa, a pesquisa aponta para 17% contra 73% dos que sentem falta da interação presencial com colegas.

O ponto em comum entre agências, empresas de tecnologia e de consultoria é que 86% dos pesquisados que atuam nestes setores gostaria de trabalhar remotamente após a pandemia com 82% preferindo a própria casa como escritório. Além disso, a pesquisa da Runrun.it mostra que 80% dos participantes está experimentando o home office pela primeira vez.

 


Publicidade