O que a tecnologia pode fazer pela moda? Bruno Mello 4 de novembro de 2022

O que a tecnologia pode fazer pela moda?

         

Rui Piranda comenta sobre estratégias da Shein após palestra do executivo da marca no Web Summit

Publicidade

No Web Summit, Donald Tang, Executive Vice Chairman da SHEIN, teve 20 minutinhos para fazer sua apresentação: Technology powering the fashion evolution. A SHEIN, um site/app que é um dos maiores shoppings do mundo, se orgulha de ser um espaço de conexão entre consumidores com os mais diferentes produtores de moda. Essa interação traz soluções para ambos os lados.

Para os consumidores, avisa quando os produtos estão sumindo da prateleira, traz sempre ofertas e… tem um espaço exclusivo para você vender as roupas usadas que comprou na SHEIN para outros amantes da moda. Sim, o app traz uma loja online só para seus consumidores interagirem.

E para os produtores de moda? Bem… a navegação pelo site denuncia o que está sendo mais visto e procurado. A SHEIN avisa aos produtores que fornecem as peças certas para vendas. Todos saem ganhando. Tanto o site quanto o app têm um estoque mínimo, às vezes dois produtos de cada item.

A SHEIN foi fundada na China em 2008. Hoje, sua comunicação está em todas as redes sociais e sua entrega acontece  em mais de 195 países.

Segundo Donald Tang, sua maior força está em usar a tecnologia para equilibrar a oferta e a demanda. O sonho de todo produtor e varejista. Mas convido você a Imaginar outros impactos: menos desperdiço de mátria-prima, foco na produção correta, entendimento do desejo do consumidor just in time. E, se conjugada ao AI uma precisão muito maior para os próximos passos.

A conexão entre consumidores e produtores é o que impulsionará o Fast Fashion em todo o mundo. Algo extremamente importante neste momento de pós-pandemia que afetou diversas economias e, claro, a todos nós.


Publicidade