O setor de eventos sempre foi um mercado muito promissor e uma ferramenta importante para que as marcas pudessem se comunicar com os consumidores. Dessa forma, a crescente do mercado é reflexo do novo perfil da sociedade, ou seja, as pessoas estão consumindo cada vez mais, gerando mais demanda para o setor e elevando os números.

Em 2019, caminhávamos para um futuro próspero. Em particular, minha agência havia registrado um crescimento de mais de 200% em relação ao ano anterior e projetávamos mais 80% para 2020. Contudo, a crise ocasionada pela pandemia da Covid-19 nos tirou do prumo e trocou a expectativa por um grande ponto de interrogação. 

Desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020, a recomendação dos órgãos regulamentadores foi de evitar aglomerações para prevenir o contágio pela doença. A consequência disso foi o adiamento e cancelamento de grandes e tradicionais eventos em todo o mundo. Segundo estudo da Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape), 51,9% dos eventos previstos para ocorrer neste período foram cancelados ou adiados.

Contudo, foi preciso criar novas metas. De maneira geral, a necessidade fez com o setor se redesenhasse como um todo e, indiretamente, iniciasse um processo de transformação rumo ao futuro. O digital veio mais forte do que nunca, o híbrido permitiu que expandíssemos nossos horizontes e o isolamento social fez com que voltássemos a valorizar os encontros.

Passado o ‘modo sobrevivência’, exigido da noite para o dia, 2022 chegou cheio de esperança e, de fato, a retomada aconteceu. Segundo dados da Abrape, no ano passado o mercado de eventos apresentou um crescimento de 400%, em relação a 2020, movimentando cerca de R$ 75,4 bilhões em consumo e gerando R$ 4,65 bilhões em impostos federais. Responsável por cerca 4,32% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional em 2022, o setor ainda gerou mais de 2 milhões de empregos durante o ano.

Nós, aqui na agência, aproveitamos esse tempo para realinhar nossos objetivos, consolidar nossa marca dentro do que acreditamos e voltarmos ainda mais fortes. Hoje, somos uma empresa com a expertise em ESG necessária para a realização de eventos, o que permite uma sustentação de como nos posicionamos para o mercado no sentido de que todo e qualquer evento produzido por nós terá a preocupação com o social, ambiental e o corporativo. 

Nosso crescimento acompanha o mercado, afinal, com o consumidor aquecido e com uma nova personalidade, ansiosa por novas experiências e mais disposta a aproveitar e participar, permite com que possamos desenvolver o melhor e voltarmos à normalidade. 

A expectativa é de um sabor de quero mais para 2023. Segundo o portal Feiras do Brasil, em 2022, o calendário nacional de eventos corporativos apresentou um aumento de 160% em relação ao ano anterior. Para esse ano, a expectativa é de que mais de 4 mil feiras, congressos e cerimônias profissionais aconteçam no Brasil. Ficaremos de olho e apostos para conquistar e crescer ainda mais. 

*Mônica Schimenes, é fundadora e CEO da MCM Brand Experience, grupo de comunicação integrada com atuação nacional e internacional, comprometido com a performance e responsável com a diversidade e inclusão, certificada com o selo de Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo.