O Boticário fez um chamado para ampliar a conscientização sobre o descarte de resíduos sólidos e a preservação ambiental por meio da fragrância Extinto, que será lançada sem comercialização.

A iniciativa conta com o apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza (FGB) e tem sua primeira fase marcada pelo lançamento de uma fragrância inédita, que reproduz o cheiro original da Baía de Guanabara, a segunda maior em extensão do litoral do país, com 380 km², e que recebe 98 toneladas de lixo por dia – segundo a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais).

Batizada de Extinto e inspirada na Baía de Guanabara, a fragrância será a primeira de uma edição limitada de produtos que não serão comercializados e foram desenvolvidos para constituir um chamado urgente sobre o risco de degradação ambiental de áreas naturais em decorrência da poluição e do descarte incorreto de resíduos. Atualmente, no Brasil, apenas 1,1 milhão das 27,7 milhões de toneladas de resíduos recicláveis gerados anualmente têm o destino adequado – índice muito abaixo de países como Chile, Argentina e Turquia.

Para criar a fragrância sem extrair nenhuma matéria-prima da área preservada, perfumistas da marca viajaram até o Recôncavo da Guanabara e captaram, por meio da tecnologia Headspace, amostras das moléculas aromáticas do ambiente. A partir de uma análise cuidadosa, o time de experts conseguiu identificar os odores presentes na região e realizar a leitura de seus elementos originais, que, por conta da devastação ambiental, não podem mais ser encontrados fora da região preservada.

O último passo foi a reprodução fiel do cheiro por meio de matérias-primas sintéticas. O desenvolvimento e pesquisa para chegar à fragrância, com notas que expressam o frescor das águas e o verde exuberante das florestas, levou cerca de seis meses. O produto é vegano e composto por 93% de ingredientes de origem natural, rastreáveis, orgânicos e de cadeia circular – além de uma baixa porcentagem de elementos sintéticos.

“O Projeto Extinto parte de um conceito que defendemos em todas as nossas ações e comunicações: só existe beleza, se existir planeta. E o risco de que a Baía de Guanabara, que traz uma biodiversidade valiosíssima para a nossa existência, não se regenere por conta da poluição e geração de resíduos é real – e assustador. Por isso, queremos aproveitar nosso alcance, capilaridade e relação próxima com os nossos consumidores para dar cada vez mais visibilidade a temas relevantes para a agenda de ESG, reforçando o compromisso e papel da marca como agente transformador dessa realidade”, afirma Marcela de Masi, diretora-executiva de Branding e Comunicação do Grupo Boticário.

Baía de Guanabara é a primeira parada de expedição global

A escolha do local para o início da expedição, que deve avançar em outros continentes ainda esse ano, se deu pela sua relação com a Fundação Grupo Boticário, que historicamente investiu diretamente mais de R$13 milhões e mobilizou nos últimos 5 anos, junto a diversos setores, outros R$ 12 milhões em apoio a iniciativas na região.

“Do turismo à conservação de espécies, a Guanabara tem relevância inestimável para o Brasil, com diversas espécies de animais que sofrem com a poluição causada pelo descarte incorreto de resíduos. Atuamos na conservação da água – cuidando dos mananciais, das nascentes e rios, além de fortalecer a segurança hídrica local. Também buscamos soluções que possam manter as florestas em pé, regenerar a natureza e aumentar a resiliência para combater os efeitos das mudanças climáticas”, explica André Ferretti, Gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário.

O trabalho realizado pela Fundação Grupo Boticário na região começou em 2019, quando a FGB, em parceria com outras organizações – como o INEA, Instituto Estadual do Ambiente, e a FIRJAM, Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, passou a investir na preservação local por meio do Movimento Viva Água Baía de Guanabara, que reúne parceiros como governos, sociedade civil e empresas no desenho de soluções que aliam conservação com desenvolvimento econômico, buscando criar um novo modelo baseado na economia regenerativa e na natureza como elemento central deste processo.

De lá pra cá, a Fundação contribuiu ativamente para o desenvolvimento sustentável da Baía de Guanabara, que abrange 17 municípios, com apoio de parceiros como governo, sociedade civil e empresas privadas e públicas.

Criado pela AlmapBBDO, o Projeto Extinto passará por quatro outros continentes. Nos próximos meses, O Boticário lança fragrâncias inspiradas nos cheiros de outras paisagens, ao redor do mundo, ameaçadas pela poluição: Calábria, na Europa, Ilha de Madagascar, na África, Nova Delhi, na Índia, e Camberra, localizada na Oceania.

Todas as unidades produzidas do Extinto, tanto nacionais quanto internacionais, serão utilizadas para mobilizar o tema e ampliar a visibilidade dos debates ambientais, sem qualquer comercialização dos produtos. A iniciativa é fruto da busca constante da companhia por soluções que estimulem o consumo consciente, reciclagem e outras ações em prol da sustentabilidade de todo o planeta.

Leia também: Inovação, exclusividade e tendências de perfumaria em pauta para o Grupo Boticário

Quem disse Berenice? - Clube Mundo do Marketing