Como definir a nostalgia? Não seria exagero dizer que o sentimento pode ser descrito como um passaporte de volta ao passado. Para embarcar nessa viagem, basta escolher o veículo, ou nesse caso, o estímulo certo. Buscando entender quais são esses estímulos, o estudo Consumo Nostálgico, do Núcleo de Marketing e Consumer Insights (NUMA) da ESPM, ouviu 561 pessoas em todo o território nacional para descobrir quais são os gatilhos de viagem no tempo.

Dois estímulos foram citados por pelo menos metade da amostra: 59% dos entrevistados experimentam flashbacks do passado ouvindo músicas antigas, enquanto 50% retornam aos dias de outrora ao assistirem filmes e séries marcantes. 

Na sequência do ranking, 48% dos respondentes associam a nostalgia a produtos alimentícios, e 37% têm memórias despertadas a partir da interação com brinquedos de época. Nesse recorte, marcas famosas nestes setores, como Atari, Estrela, Kinder, Mirabel, Nestlé, Nintendo e Trakinas foram amplamente relembradas pela amostra.

Para 27% dos participantes, a nostalgia é um aspecto importante. A natureza desta importância, no entanto, difere entre grupos de respondentes: para 53%, a nostalgia remete à felicidade. 45% experimentam doses emocionais. 34% associam nostalgia a bem-estar e, finalmente, 32% destacam a sensação de tranquilidade. 

Os gatilhos para a nostalgia variam também de acordo com parâmetros demográficos. Dados do estudo mostram que 31% dos participantes da classe A pensam bastante sobre os brinquedos da infância, contudo as classes C, D e E concordam pouco (32%) com essa afirmação. Finalmente, enquanto as regiões Norte e Centro-Oeste pouco se lembram das comemorações no passado, o Nordeste faz questão de manter essas festividades presentes na memória (29% responderam concordar totalmente com essa afirmação).

Leia também: Reserva faz collab com Estrela para linha de roupas e brinquedos