É inquestionável a importância das ferramentas digitais para o Marketing. Desde a comodidade para a construção da relação entre empresas e consumidores, até as infinitas possibilidades de comunicação e difusão de marcas, os canais digitais já se tornaram indispensáveis para as pretensões de operações dos mais diversos segmentos. No entanto, é preciso ter cuidado para que a citada importância não se torne uma dependência exclusiva e repetitiva.

Isso porque os canais offline ainda carregam valor e também devem ser desenvolvidos. Ocasiões de lançamento de novos produtos e serviços, por exemplo, são bons momentos para o resgate dessa importância. Foi o que a Ticket percebeu no lançamento do Ticket Plus, produto novato no portfólio da marca. “Com esse produto, percebemos que, sim, podíamos fazer muita coisa no digital, mas o offline, talvez devido a uma grande saturação do digital, também chamou muita atenção”, afirma Denise Coelho, Diretora de Marketing da Ticket, durante bate-papo no Clube Mundo do Marketing.

Inserida no mercado de marcas B2B2C, a empresa também percebeu que nem todos os consumidores finais possuem um celular ou um email – ferramentas digitais essenciais para as estratégias da marca – evidenciando ainda mais a importância dos canais físicos para estratégias mais abrangentes.

Nesse cenário, ferramentas de visualização em massa, offline, podem se tornar boas alternativas. É o caso das mídias out of home (OOH). “Apesar de trazer um misto como o digital, o out of home é a terceira mídia com mais investimento no Brasil. Acredito que, por termos saturado o digital, o offline funciona, em alguns casos, muito bem”, conclui a Diretora.

Durante o Clube Mundo do Marketing, Denise Coelho trouxe insights valiosos sobre o mercado B2B2C, em especial, sobre as formas de relacionamento com o consumidor final e o desenvolvimento e lançamento de novos produtos. Clique aqui para acessar.

Leia também: Como engajar os clientes em meio aos desafios da atualidade?