<p>Por Roberto Guarnieri*<br /> <br /> A implementação de uma ideia inovadora surge quase sempre com um status de Revolução. Sabemos que revoluções geralmente rompem com o passado e tem por objetivo recriar o presente e o futuro – elas são a ponta do iceberg de algo muito maior e de longo prazo: “A Evolução”.<br /> <br /> Cada revolução na comunicação e na publicidade sempre surge com tanta força que parece querer destruir as mídias anteriores. Mas, o fato é que cada mídia emergente faz com que a comunicação e a publicidade cresçam ainda mais. Assim como o rádio não destruiu os jornais impressos, a televisão não destruiu o cinema e os meios digitais não destruíram as mídias anteriores.<br /> <br /> A Era Pós Digital na publicidade iniciou-se assim que o mundo percebeu que as mídias digitais – principalmente a Web – atingiram um nível de maturidade e escala consideráveis. Eu arriscaria a datar seu início no final de 2006. Esta nova Era não deverá destruir os meios anteriores, pois esses meios estão se adaptando a realidade econômica do mercado. Um exemplo dessa adaptação é a superação do formato dos jornais impressos, que começam a estruturar sua existência no meio digital, objetivando um aumento no seu alcance e influência.<br /> <br /> No caso da publicidade, cada revolução gerou uma evolução. Hoje, 95 % do conteúdo mundial está digitalizado. Mais de três bilhões da população mundial têm, no mínimo, um telefone celular e mais de 824 milhões acessam a internet –, números que comprovam o fato de que já estamos vivendo na Era Pós Digital.<br /> <br /> Hoje o consumidor tem acesso rápido a qualquer informação que esteja disponível no mundo digital e atingir cada um desses consumidores é o trabalho da Nanopublicidade. <br /> <br /> A “Nano”, como a apelido, permite identificar pequenos grupos de consumidores, que chamo de “Nanonichos”, e realizar uma comunicação orientada a individualização das necessidades de cada grupo, ao mesmo tempo em que permite atingir uma grande escala de consumidores por meio da soma dos diversos grupos. <br /> <br /> Isto é possível graças a estudos que fiz sobre a integração das disciplinas da publicidade com as disciplinas tecnológicas, como Data Mining, Clusterização e com outras disciplinas, como o Etnomarketing. Quando criei o termo Nanopublicidade, fui influenciado pelo trabalho de publicidade que realizei nos últimos anos junto com meus colaboradores do A1 Group. <br /> <br /> Sabemos que o sucesso de cada investimento publicitário é o resultado que ele produz, ou seja, o ROI (Return on Investment), onde todo o dinheiro investido deverá garantir um dinheiro + X para os anunciantes.<br /> <br /> Isto não mudou, porém uma das principais vantagens da Nanopublicidade é a precisão, pois é uma metodologia que permite atingir um ou mais consumidores com o mínimo de desperdício em investimento financeiro, esforço e tempo. <br /> <br /> Não se preocupe em jogar fora os primeiros livros do Kotler ou esquecer tudo o que você aprendeu sobre propaganda e marketing. É saudável perceber a Nanopublicidade como mais uma ferramenta de comunicação, uma revolução da Era Pós Digital.<br /> <br /> * Roberto Guarnieri é Chairman Global & CEO do <a href="http://www.a1.com.br" target="_blank">A1 Group</a>. Blog: <a href="http://www.nanopublicidade.com.br" target="_blank">www.nanopublicidade.com.br</a> Email: <a href="javascript:location.href='mailto:'+String.fromCharCode(114,111,98,101,114,116,111,46,103,117,97,114,110,105,101,114,105,64,97,49,45,103,114,46,99,111,109)+'?'">roberto.guarnieri@a1-gr.com</a></p>