Uma pesquisa realizada pela Consumoteca com 12 consumidoras por meio de entrevistas em profundidade e visita domiciliar aponta que as mulheres que se declaram preocupadas com a saúde e estética criam táticas para evitarem o consumo de chocolate. As estratégias vão desde deixar de entrar nas lojas que vendem o doce até repassar os presentes de amigos e familiares.  O levantamento considera a tendência de adaptação das marcas para recuperar as consumidoras preocupadas com o corpo e saúde. Este novo comportamento deve afetar a forma de consumo do chocolate em longo prazo demandando das empresas ações que valorizem os atributos positivos do produto. Outros recursos devem ser o uso de ingredientes de baixas calorias e desenvolvimento de novas embalagens e porções menores.