<div><img alt="" align="left" width="250" height="324" src="/images/materias/uche_okonkwo.jpg" />O consumidor do Luxo está na internet, mas as marcas de Luxo não. “As marcas de Luxo estão com medo do consumidor on-line”, aponta Uché Okonkwo, Fundadora e Diretora Executiva da Luxe Corp. Uché acredita que a internet está hoje no centro do universo e as marcas do segmento precisam se posicionar porque os consumidores estão falando delas nas mídias sociais. </div> <div> </div> <div>A grande questão é que as marcas de Luxo ainda querem manter distância do consumidor, afirma a especialista. Este vácuo no mundo digital, na verdade, é uma grande oportunidade para aquelas que querem se enveredar na web, porque o consumidor quer um diálogo com ela, quer comprar, quer se relacionar. </div> <div> </div> <p>As marcas de Luxo devem entrar na internet, mas devem ter atenção a algumas recomendações deixadas por Uché. Elas devem monitorar as mídias sociais, se comunicar da melhor maneira, participar, dialogar e experimentar novos formatos. Devem evitar controlar, bloquear e ignorar as opiniões das pessoas e, mais ainda, focar em oferecer experiência da marca on-line assim como o fazem off-line. </p>