A pantynova lançou a “Kinga”, uma vending machine de sextoys. A máquina de vendas é um modelo exclusivo da empresa no país e foi lançada no carnaval, com o objetivo de “estar junto dos clientes até mesmo na folia”. 

A máquina, muito popular no Brasil e no mundo, agora chega numa versão exclusiva para a sextech que, em vez de doces, bebidas e salgadinhos, irá disponibilizar alguns dos modelos mais famosos e procurados no marketplace da pantynova online. A “Kinga” como foi carinhosamente batizada, está conectada por um sistema inteligente que permitirá que cada cliente compre seu produto e já saia com ele dali para a sua casa (e qualquer outro lugar). 

Essa foi uma ideia dos criadores da pantynova para conectar a marca com o público que estava voltando para as ruas no pós-pandemia. A máquina, trazida da Coréia do Sul, foi estilizada com as cores e a identidade visual da marca e fará o papel de levar a sextech no lugar em que seu cliente está. 

“Investimos na Vending Machine para nos aproximarmos novamente de nossos clientes nos locais em que eles costumam estar neste pós-pandemia. Fizemos uma parceria com o Torneira Bar, na zona oeste de São Paulo, local em que a máquina está localizada. A vending machine é mais um passo da pantynova em inovar na disponibilização de sex toys para todas as pessoas e todos os corpos, onde quer que estejam”, comenta Derek Derzevic, cofundador da pantynova. 

Um carnaval vibrante 

A máquina foi lançada em pleno pré-carnaval paulistano no Torneira Bar, na Vila Madalena. O espaço, com temática e representatividade LGBTQIAP+, está num dos principais circuitos da folia paulistana que recebeu centenas de foliões que, além de curtirem a festa, puderam comprar e levar seus produtos, de vibradores a lubrificantes. Além disso, curtiram um bar bonito, inclusivo e com muitos bons drinks.  

De acordo com Danielle Lira, proprietária do Torneira Bar, a pantynova é uma empresa que está muito alinhada aos seus ideais, como ser inclusiva à comunidade LGBTQIAP+ e por isso está animada com a parceria. 

“Ter como parceira a pantynova nesse momento é muito importante para trazermos o diálogo sobre saúde sexual nas mesas de bares. A sexualidade de todas as pessoas deve ser tratada com muita alegria, leveza e naturalidade, respeitando sempre as pluralidades dos corpos, gêneros e orientações sexuais”, diz. 

“Costumo dizer que nunca é só sobre cerveja, é sobre dialogar e visibilizar. É poder trazer incentivos aos nossos clientes sobre diversos assuntos, que é nosso grande propósito”, finaliza.

Leia também: O desempenho das marcas no retorno do Carnaval