<p>A internet é um dos principais canais procurados pelos consumidores na hora de contratar seguros. Pelo menos é o que indica uma pesquisa realizada pela Accenture com mais de 3,5 mil entrevistados em cinco países. A web ganhou inclusive a preferência sobre os bancos e os corretores. No Brasil, entretanto, este canal ainda é pouco utilizado. Por aqui, as instituições bancárias e os corretores ainda são os preferidos.</p> <p>No Reino Unido, comprar ou renovar seguros por meio dos bancos é um hábito de apenas 14%, enquanto no Brasil o número sobe para 54%. A mesma operação on-line por aqui é realizada por 19%, ante 70% no Reino Unido. O levantamento também apontou que 35% dos consumidores estão dispostos a pagar mais para obter assistência e aconselhamento personalizado na compra de apólices de seguros.</p> <p>Na hora de comprar seguros de propriedade e contra acidentes, 40% dos entrevistados disseram preferir os canais on-line e os corretores. Já os bancos são escolhidos por 32% dos que adquirem seguros de vida. Na internet, 12% afirmaram ter comprado um produto de seguro de vida, enquanto 21% dizem planejar a compra on-line nos próximos 12 meses.</p> <p>Clientes da França, da Itália e da Espanha são os mais leais com os corretores de seguros. O levantamento mostra que 64% dos franceses, 61% dos italianos e 58% dos espanhóis pretendem continuar com o atual. Os ingleses e os alemães são os menos leais. Dos pesquisados, 71% disseram estar indecisos sobre a compra de sua apólice com o fornecedor atual.</p>