Recém-chegada ao palco principal do protagonismo econômico global, a Geração Z, que contempla a população nascida entre 1995 e 2010, desperta o interesse das marcas que desejam se conectar com essa geração.

O estudo NG Trends, realizado pela plataforma de serviços financeiros NG CASH, buscou avaliar, a partir de análises sobre as principais tendências e comportamento da Geração Z, o que deve estar no radar das marcas para atrair os consumidores dessa prateleira.

Se estamos falando de uma geração que já nasceu no berço da internet, logo, não é espantoso que as redes sociais e os apps componham o grupo de produtos e serviços favoritos dos nativos digitais. Em 2022, aplicativos menos conhecidos, como o BeReal e o Discord, estiveram entre os queridinhos da Geração Z. 

Naturalidade, comunidade gamer e vídeos em alta

Atento ao sucesso do BeReal, o TikTok, também amplamente utilizado pelos Z’s, lançou o TikTok Now. A intenção do novo recurso é agregar ao formato da plataforma uma das características diferenciais da rede social francesa, que tem por intuito promover interações pautadas na verdade e na naturalidade – elementos por vezes perdidos nas relações online.

Já o sucesso do Discord pode ser explicado a partir de sua razão de existência: o app, disponível para computadores, celulares e, recentemente, agregado ao sistema do PlayStation 5, foi desenvolvido para a comunidade gamer. Nesse cenário, o sucesso da plataforma se torna auto explicativo ao se levar em consideração dados do NG Trends: o estudo aponta que os games correspondem 40% dos gastos da Geração Z.

Finalmente, no ano passado, os nativos digitais consagraram tanto os conteúdos em vídeo quanto os aplicativos como o CapCut, que oferecem, de forma simples, ferramentas para a  produção avançada de material audiovisual no celular, principalmente os vídeos curtos. Atento também a esse movimento, o TikTok fechou uma parceria com o CapCut, trazendo interações diretas entre os dois apps.

Criando conexões

Pensando nas peculiaridades, tendências e desejos da Geração Z, empresas que desejam criar conexões com esse público devem se preocupar em criar ações capazes de interligar os próprios interesses comerciais com os anseios deste consumidor. Dessa forma, as marcas podem produzir conteúdo relevante, que não será ignorado ao passar pela timeline dessa população.

Outro método eficaz para a criação de pontes comunicativas é a parceria com os creators que se destacam entre a Geração Z. Além de influentes, uma boa parcela destes comunicadores pertence à mesma geração. Dessa forma, empresas podem utilizar a semelhança etária para desenvolver formas assertivas de comunicação.

Victor Trindade, co-fundador da NG CASH e YouTuber, destaca que agilidade e proximidade são pontos fundamentais para as empresas que desejam se aproximar dessa geração. A dinâmica de consumo rápido, intrínseca aos nascidos na era da internet, exige das empresas ações rápidas e atenção especial para o timing. Já a proximidade diz respeito à humanização das campanhas, que devem, da maneira mais natural possível, fazer parte do dia-a-dia e do consumo dos membros dessa geração.

Leia também: Geração Z gasta mais com transporte por aplicativo, mercados e fastfoods, segundo estudo do Itaú Unibanco