Geração Z gasta mais com transporte por aplicativo, mercados e fastfoods, segundo estudo do Itaú Unibanco Bruno Mello 15 de março de 2023

Geração Z gasta mais com transporte por aplicativo, mercados e fastfoods, segundo estudo do Itaú Unibanco

         

Entre os segmentos que mais tiveram alta no consumo entre os jovens nos dois primeiros meses de 2023 estão temas opostos: videogames e sites de emprego

Publicidade

Transportes por aplicativos, mercados e fastfoods são os segmentos que lideram os gastos da geração Z, que também é a que tem apresentado maior crescimento no consumo. Os jovens nascidos entre 1995 e 2010 ainda compram mais online e utilizam mais o Pix do que a média da população, segundo  dados de um  levantamento realizado pelo Itaú Unibanco. Além disso, em 2023, eles aumentaram de forma relevante os gastos em sites de emprego.

 Com um poder de compra maior a cada ano, a atenção dessa geração é cada vez mais cobiçada pelo setor de consumo, inclusive no Dia do Consumidor, celebrado nesta quarta-feira, dia 15 de março. O estudo do Itaú analisou as compras realizadas com cartões de crédito e as transações via Pix feitas de CPF para CNPJ, considerando os meses de janeiro e fevereiro de 2023 – e a comparação com o mesmo período de 2022.

Os resultados apontam uma alta de 30% nas compras realizadas com cartão de crédito de um ano para o outro, sendo a geração que mais avançou no período – a geração Y, por exemplo, registrou aumento de 10%. O ticket médio das transações ainda é mais baixo, de cerca de R$ 108,00 (considerando todas as gerações, o valor médio das compras é de R$ 168,00.

No recorte apenas sobre o Pix, que no levantamento considerou apenas aqueles que configuram transação comercial (de CPF para CNPJ), os índices de crescimento são mais altos – alinhados com a maior adesão ao pagamento tanto por consumidores quanto por empresas. O avanço nos dois primeiros meses de 2023, na comparação com 2022, foi de 83% no valor transacionado e de 153% na quantidade de transações – com ticket médio de R$ 147,00 (também mais baixo que o gasto médio geral, de R$  325,00.

Onde eles gastam mais 

Em janeiro e fevereiro de 2023, as transações em aplicativos de transporte lideraram o consumo no cartão de crédito na geração Z, representando 14% de todas as transações realizadas. O top 5 é seguido por mercados, com 11%, fastfood, com 9%, lojas de conveniência, 5%, e postos de combustíveis, também com 5%.

 Entre os ramos que mais cresceram na comparação com o ano passado estão dois segmentos teoricamente opostos. O levantamento mostra que as compras de jogos eletrônicos e aparelhos de videogames cresceram 519% entre 2022 e 2023 (considerando os dois primeiros meses do ano) — um segmento já naturalmente associado aos mais jovens. Mas outro aumento relevante foi nos gastos em sites de emprego — incluindo assinatura do LinkedIn — que avançaram 403% no período.

Novas tecnologias e Pix

A alta intimidade com o universo digital se reflete na maior adesão às compras online e às novas tecnologias de pagamento. Considerando as transações com cartão de crédito, 36% das compras são realizadas online (contra 31% considerando todas as idades) e 38% das compras presenciais são feitas utilizando tecnologia de aproximação (contra 28% considerando todas as idades). 

Somando as compras feitas com cartões às realizadas via Pix, também é possível identificar que os mais jovens têm maior adesão ao pagamento instantâneo. Nos dois primeiros meses de 2023, o Pix representou 37% das compras, e o crédito, 63% – considerando todas as transações, estes números são 18% e 82%, respectivamente. Além disso, a geração Z também teve um avanço importante em relação a 2022, quando o Pix representava 23% das compras, e o crédito, 77%.

Leia também: 4 características que uma marca deve ter para atrair o público da geração Z


Publicidade