Cruciais para a melhoria da experiência do cliente, as plataformas de CRM trazem à mesa benefícios desejáveis para empresas que desejam aperfeiçoar a gestão de relacionamento com os consumidores. Segundo a Salesforce, os usuários da plataforma notam o aumento de 37% nas receitas de venda após a aquisição – um índice que pode ser explicado pela facilidade de encontrar leads, fechar negócios e manter clientes a partir da utilização das ferramentas de gestão.

A relevância do CRM ganha respaldo em casos práticos. Para a Chilli Beans, por exemplo, a prática se traduz em 12% do faturamento mensal da empresa. Referência no mercado nacional, a marca é conhecida pelo licenciamento de linhas exclusivas em seu portfólio de óculos e relógios. Com efeito, a variedade de produtos dialoga com clientes oriundos de comunidades distintas. Por isso, a comunicação da empresa depende da performance do CRM para despertar nos consumidores de linhas específicas o desejo de adquirir produtos de outras coleções.

Neste cenário, as ferramentas de gestão de relacionamento permitem que a marca entenda o comportamento do consumidor, focando especialmente na frequência. Dessa forma, é possível alcançar os objetivos estabelecidos pelas estratégias comunicacionais da empresa. 

Para uma empresa que leva em consideração os riscos da eventual não renovação de uma das linhas licenciadas, o CRM atinge patamares ainda mais nobres na escala de relevância. “Se alguém compra só produtos da linha do Naruto, vamos querer que também compre produtos de outros licenciamentos, porque se perdermos o Naruto, perdemos o consumidor”, reflete Cauê Sanchez, Head de Marketing da Chilli Beans.

Conheça o Clube Mundo do Marketing, uma plataforma de conteúdo exclusivo para os profissionais de Marketing. São encontros diretos com os principais executivos do mercado, em um valioso bate-papo que fica gravado para ser acessado sempre que quiser. Acesse já o Clube Mundo do Marketing.

Leia também: Omnicanalidade é urgência e não tendência, aponta Fernando Migrone, da Zendesk

*Com supervisão de Priscilla Oliveira e Bruno Mello.