O Apple Vision Pro chegou ao mercado e podendo ser o início do metaverso – palavrinha que muitos torceram o nariz e chamaram de distante. Próximo à computação espacial, ele basicamente se resume à execução de aplicativos ao seu redor. O produto, que custa a partir de US$ 3.499,00, tem a chance de revolucionar os negócios e a forma de consumo em mídia.

O produto já vem sendo usado pelos consumidores o tempo todo: no trabalho, em casa, para brincar com filhos, na rua, em tarefas do dia a dia. Ou seja, as informações digitais estão no mundo real. Mas como as marcas podem potencializar esse produto e fazer dele algo ainda mais promissor do que uma tela de acesso ao que as pessoas já teriam em um celular ou smartwatch?

Para Vinicius Gallafrio, CEO da MadeinWeb, as marcas podem usar o Apple Vision Pro para criar experiências de realidade aumentada (AR) imersivas, permitindo que os usuários interajam com produtos 3D antes da compra, participem de anúncios interativos e recebam suporte de produtos através de tutoriais de montagem virtuais. “Essas experiências não apenas aprimoram a jornada de compra, mas também podem melhorar a compreensão e o engajamento do cliente com o produto”, contou em entrevista ao Mundo do Marketing.

Oportunidade de gerar conexão com usuário

O Apple Vision Pro não é apenas um objeto de desejo, mas uma ferramenta que transformará como as pessoas consomem e interagem entre o mundo real e virtual. É a inovação que vira a chave no mercado, assim como foi com a chegada do iPhone. Vinicius aponta que a adesão das marcas ao Apple Vision Pro pode ser relativamente rápida, especialmente para aquelas já integradas ao ecossistema da Apple ou que buscam inovar na experiência do cliente.

A Apple anunciou mais de 600 novos aplicativos construídos especificamente para o Vision Pro, indicando um forte interesse inicial dos desenvolvedores e marcas em explorar suas capacidades. “Para se destacar com o Apple Vision Pro, as marcas devem focar em criar experiências únicas e memoráveis que aproveitem as capacidades de AR e VR do dispositivo. Isso inclui o desenvolvimento de aplicativos e anúncios que utilizem gestos, rastreamento ocular e reconhecimento de voz para criar interações naturais e envolventes. Além disso, oferecer experiências educativas ou de entretenimento, como jogos e aprendizado imersivo, pode diferenciar as marcas ao proporcionar valor adicional além do tradicional vision”, contou.

O impacto nos negócios será multifacetado, oferecendo novas oportunidades para publicidade interativa, melhor análise de dados do comportamento do consumidor e inovações no desenvolvimento de produtos. Com tecnologias de AR e VR, as marcas podem criar anúncios imersivos e coletar dados sobre como os clientes interagem com produtos em ambientes virtuais, permitindo otimizações no layout das lojas, na colocação de produtos e até no desenvolvimento de novos produtos.

“A chave para o sucesso com o Apple Vision Pro será a inovação contínua e a criação de experiências que conectam emocionalmente os consumidores à marca, aproveitando as tecnologias de AR e VR para além das aplicações convencionais”, finaliza o CEO da MadeinWeb.

Leia também: 73% das empresas de inovação devem aumentar investimento em reputação para 2024

Clube Mundo do Marketing