O Bard do Google vai desbancar o Chat GPT? Bruno Mello 26 de maio de 2023

O Bard do Google vai desbancar o Chat GPT?

         

COO de agência de marketing e tecnologia reflete sobre mercado de inteligência artificial

O Bard do Google vai desbancar o Chat GPT?
Publicidade

Durante muito tempo, a inteligência artificial (IA) pareceu distante da realidade de muitas pessoas. A possibilidade de conversar com máquinas e obter respostas em tempo real só parecia possível após imenso avanço tecnológico. Nos dias de hoje, é possível dizer que a sociedade se aproximou de mudanças significativas nessa área, e o público geral – aqueles que estão longe de big techs e grandes centros tecnológicos – já está vivendo experiências relevantes com IA.

A pesquisa “Avanços na cultura organizacional baseada em dados analytics e IA” do SAS (Software de Analytics & Soluções), realizado pela empresa de telecomunicações IDC, revelou que o Brasil está em estágio avançado na adoção de Inteligência Artificial, com 63% das companhias que utilizam dados e analytics também fazendo uso de inteligência artificial.

O lançamento do Chat GPT e facilidades que a ferramenta apresenta, fez com que o público geral passasse a ter o primeiro contato com esse tipo de  tecnologia. Essa rápida popularização incentivou as bigtechs a desenvolverem ferramentas concorrentes ao Chat GPT, tal como o Google e o Bing. Nesse contexto surge o Bard, o novo lançamento do Google.

“Muitas grandes empresas de tecnologia perceberam que o mercado da inteligência artificial ainda está em desenvolvimento, por isso se apressaram em lançar suas versões de chat, com o objetivo de ocupar esse espaço, que ainda é muito recente. Já no mundo do marketing digital, buscamos entender como essa tecnologia pode nos ajudar sem perder empregos e oportunidades. As bigtechs, como o Google, investem em um algo que daqui há alguns anos pode vir a ser um novo produto”, diz Rodrigo Prata, Sócio Diretor da Box Ideias.

O Bard não é idêntico ao chat GPT, apesar de terem funções similares. Com um olhar técnico, percebe-se que as ferramentas não são exatamente iguais. Rodrigo Prata, Sócio Diretor da Box Ideias, fala as principais diferenças entre eles:

Publicidade

Atualização das informações: As informações fornecidas pelo Chat GPT estão limitadas a acontecimentos até o ano de 2021, enquanto o Bard acessa informações da internet em produzidas tempo real;

Naturalidade na conversa: Enquanto o Chat GPT  é um gerador de conteúdo avançado, que responde a comandos de acordo com o que é escrito, o Bard tem a capacidade de compreender assuntos complexos, tornando a conversa mais próxima e humanizada;

Tipo de linguagem: Apesar de essencialmente as duas ferramentas fazerem a mesma coisa, existem diferenças na linguagem. O Bard usa o LaMDA, que em tradução livre significa Modelo de linguagem para Aplicativos e Diálogos, permitindo que a interação seja mais realista entre usuário e máquina, enquanto o Chat GPT responde baseado na programação de 175 bilhões de parâmetros para se comunicar.

Os dois modelos de inteligência artificial pode ser úteis. Com o tempo passaram por atualizações para incorporar mais funções e aprimorar o que fazem hoje. Essa perspectiva amplia a capacidade de uso de robôs na área de marketing digital, o que pode agradar muitos clientes.

A pesquisa chamada “Inteligência artificial”, feito pela empresa Hibou, que faz monitoramento do mercado de consumo, mostrou que 42% dos entrevistados acreditam que as marcas podem usar a ferramenta para ajudar e/ou ensinando a usar melhor os produtos, além da possibilidade da personalização, e 31% dos consumidores querem receber indicações de produtos e serviços que combinem com seus interesses, e desse grupo, 16% desejam que seja criado novos produtos com os quais se identifiquem.

Leia também: ChatGPT e o futuro das estratégias de comunicação


Publicidade
Amazon Prime Day