Com água mineral em lata, Dane-se rompe os paradigmas no setor de bebidas Bruno Mello 4 de junho de 2024

Com água mineral em lata, Dane-se rompe os paradigmas no setor de bebidas

         

Recém-enxergada pelos investidores, marca almeja andar entre os grandes no mercado nacional de bebidas

Com água mineral em lata, Dane-se rompe os paradigmas no setor de bebidas
Publicidade
Prime Day

Lata preta, fonte moderna e a representação de um punk bramindo o nome da marca. À primeira vista, as embalagens da Dane-se podem despertar a sensação de que a empresa é a mais nova pedra no sapato das grandes marcas de cervejas e energéticos. A novata, no entanto, busca se consolidar em outro mercado: o de água mineral.

Pautada por uma estratégia de comunicação jovial e agressiva, sem papas na língua, a marca se destaca por transitar no limite entre o amor e o ódio nas redes sociais, praça de reunião para haters e embaixadores da marca e o principal atestado de uma iniciativa bem-sucedida, até aqui.

Criada em fevereiro de 2023, a página da empresa no Instagram é seguida por mais de 159 mil usuários, o que confere à Dane-se o posto de marca de água mineral mais seguida do país.

A iniciativa aposta na disrupção de um mercado considerado chato e antiquado por seu fundador, Gregório Machado. Greg, como é conhecido nas redes sociais, explica que a ideia é dar um “dane-se” aos modelos previsíveis de Marketing praticados pelos players mais tradicionais do mercado – um dos objetivos que dão à empresa o seu nome.

Outro dane-se aparece em um dos motes da marca, “dane-se ao plástico”, levado ao pé da letra com a escolha das latas de alumínio 100% reciclável em detrimento às garrafas de plástico para o processo de envasamento da água. “Este é o melhor nome que você pode dar para qualquer tipo de marca, porque todo mundo tem um dane-se dentro de si. Fazemos o que achamos que temos que fazer”, afirma Greg.

Publicidade

Os fins e os meios da Dane-se 

Em um mercado tão competitivo e saturado, o destaque da Dane-se se baseia em dois pilares estratégicos, sendo o primeiro formado por estratégias sólidas de branding. “O que leva uma pessoa a comprar uma água Voss ou uma água Minalba é o poder da marca. Somos uma empresa de entretenimento vendendo água, e estamos criando uma marca para esse mercado”, explica Greg.

A ideia é oferecer ao consumidor uma experiência única durante o consumo, provocando sensações incompatíveis com o ato corriqueiro de beber água. “O visual da latinha desperta nas pessoas a sensação de que elas estão tomando um energético ou uma bebida alcóolica, quando na verdade estão consumindo o produto mais saudável existente, a água mineral”, prossegue o founder.

O segundo pilar é o ideal de entretenimento, desenvolvido diariamente nas redes sociais. No Instagram, Greg deu início ao desafio “Tentando ser a empresa de água mais seguida do mundo sem gastar 1 real em tráfego pago”, executado com a publicação de vídeos diários que inserem as latas Dane-se em situações irreverentes, com um passaporte carimbado rumo às mais profundas camadas do universo dos memes.

As nuances de ambos os pilares de desenvolvimento da marca escancaram o público mais evidente nos radares da marca: a Geração Z. “Hoje, a água é a bebida mais consumida pela GenZ e o consumo de álcool vem caindo drasticamente. Ser saudável é um objetivo dessa geração. Por isso, vender água em uma embalagem descolada é um incentivo à hidratação, a uma vida mais saudável”, pontua o empresário.

E o estoque? 

Apesar do sucesso nas redes sociais e o rápido esgotamento do primeiro lote de águas Dane-se, comercializado na Amazon em outubro do ano passado, o produto ainda não foi reposto nos canais de vendas. A escassez tem despertado críticas por parte de um grupo de seguidores, que criticam a marca em uma linha de raciocínio resumida pela ideia de “muito Marketing, pouco produto”.

Para dar um horizonte aos clientes ávidos para provar a experiência Dane-se, a marca criou um cadastro de pré-venda relativo à comercialização do segundo lote, que ampliará a oferta da empresa com a adição da versão sem gás. “Em menos de 24 horas, esse pré-cadastro registrou mais de três mil pessoas, do Brasil inteiro, querendo o nosso produto”, conta Greg.

Apesar dos recursos obtidos com a comercialização da primeira leva de Dane-se, a fabricação do segundo lote, de cerca de 60 mil unidades, só foi viabilizada após uma rodada de investimentos entre amigos e família, A ação captou cerca de R$ 500 mil para a continuidade do empreendimento, que, até então, não havia contado com o apoio de investidores.

Nas últimas semanas, o sucesso da Dane-se no Instagram finalmente atraiu investidores interessados no negócio, e o crescente destaque permite à marca visar voos ainda mais altos. “Agora, podemos escolher as pessoas que estarão ao nosso lado, formar um time excelente e transformar a marca em uma das maiores empresas de bebidas do Brasil”, finaliza Greg.

Leia também: Rede Social Plantah promete espaço ideal para Marketing disruptivo

Clube Mundo do Marketing


Publicidade
Oferta Antecipada Prime Day