Cimed apresenta nova embalagem para genéricos em iniciativa inclusiva Bruno Mello 17 de maio de 2024

Cimed apresenta nova embalagem para genéricos em iniciativa inclusiva

         

Em celebração aos 25 anos da Lei dos Genéricos no Brasil, empresa lança nova formatação dos letreiros das embalagens que facilitam leitura

Cimed apresenta nova embalagem para genéricos em iniciativa inclusiva
Publicidade
Oferta Antecipada Prime Day

Este ano o mercado brasileiro celebra os 25 anos da Lei dos Genéricos no Brasil. Em homenagem à data, a Cimed investirá R$ 5 milhões em uma campanha educativa nacional, para provocar a reflexão sobre os benefícios proporcionados por esse medicamento, além de desmistificar qualquer desqualificação relacionada à categoria. Além da campanha, a farmacêutica lançará uma grande iniciativa de inclusão, com o lançamento de novas caixinhas que facilitarão a leitura dos consumidores idosos ou com problemas de visão.

A partir do dia 20 de maio, todas as embalagens dos genéricos da Cimed terão letras maiores. Os consumidores agora poderão enxergar o nome da molécula e outras informações de uso com mais facilidade. A nova caixinha terá espaços em branco para escrever de quantas em quantas horas o paciente precisa tomar aquele medicamento e a quantidade de doses — a famosa posologia, além da duração do tratamento. Com intervalo e duração do tratamento visíveis, facilitamos a rotina do consumidor.

A companhia também está produzindo um conteúdo sobre medicamentos genéricos em parceria com a TV Globo, que será transmitido no programa Domingão com Huck do dia 19 de maio.

A campanha mostrará todos os processos e análises que garantem a qualidade do genérico da Cimed. Com a campanha, a Cimed projeta faturar R$ 100 milhões em maio com a venda de cerca de aproximadamente 20 milhões de caixinhas – um aumento de 20% na comparação com a campanha lançada no mesmo período do ano passado. Ao longo de todo o ano, a projeção é de chegar ao faturamento de R$ 1 bilhão apenas nessa categoria.

“O que existe em relação ao genérico no Brasil é um preconceito baseado na precificação menor do produto, que nada tem a ver com a qualidade. Celebrar o Dia do Genérico levando informação para as pessoas é a melhor forma de combater o preconceito. Essa categoria é de grande importância para a Cimed, pois permite tangibilizar o nosso propósito de proporcionar acessibilidade em saúde e bem estar para a população”, explica João Adibe Marques, CEO da Cimed.

Publicidade

Mercado – A categoria tem sido cada vez mais bem recebida pelos consumidores. No ano passado, as vendas dos genéricos em todo o país aumentaram 11,4% na comparação com 2022, para 2,3 bilhões de unidades comercializadas, ou R$ 26,3 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos e Biossimilares (PróGenéricos). A performance da Cimed se destacou, no mesmo período, com um crescimento bem acima do mercado – 10,5% em unidades e 17,4% em valor, com o portfólio de genéricos.

Pela legislação, os genéricos devem ser comercializados com, no mínimo, um desconto de 35% em relação aos demais. Os preços menores já representam uma economia de cerca de R$ 300 bilhões ao bolso dos brasileiros, de acordo com a PróGenéricos.

Leia também: CEO da Cimed é o novo chefe de delegação da Seleção Brasileira


Publicidade
Prime Day