Viralizou? Como a Cachaça BananaZinha teve recordes de venda apenas com o boca a boca Bruno Mello 22 de julho de 2022

Viralizou? Como a Cachaça BananaZinha teve recordes de venda apenas com o boca a boca

         

Aparições em festas públicas como a do BBB e Farofa da Gkay fizeram a busca pelo produto aumentar

Publicidade

Ser citado espontaneamente por uma celebridade ou influenciador digital hoje é tudo que muitas marcas querem. Afinal, os gastos com publicidade com influenciadores devem chegar a US$ 27,5 bilhões em 2022, segundo os dados apresentados pela StockApps.com. Viralizar naturalmente não apenas economiza o orçamento, como ainda ajuda a aumentar as vendas, como aconteceu com a Granado, com o perfume Époque Tropical, após uma trend no TikTok, e com a cachaça BananaZinha, que foi citada nas principais festas que se tornaram assunto nas redes sociais.

A procura de famosos para que a bebida faça parte do cardápio das festas de seus aniversários tem crescido. Em 2021, a bebida roubou a cena na badalada festa “Farofa da Gkay” e, mais recentemente, esteve presente no aniversário da ex-BBB e influenciadora Viih Tube. A cachaça de banana teve sua procura ainda mais aumentada durante o BBB22, em que uma das festas que teve maior repercussão foi justamente a que teve a bebida liberada. As buscas pelo termo no Google Trends duplicaram no período.

Mais recentemente, a advogada e influenciadora digital Deolane Bezerra organizou uma festa junina com diversas celebridades como convidados e teve, entre os itens servidos,  a “Fonte dos Pinguços”, que foi destaque nos stories do Instagram. A cascata foi abastecida com a BananaZinha, bebida mista à base de cachaça e saborizada com banana.

Estar presente em eventos de grande visibilidade não foi proposital, mas consequência da repercussão natural. Em 2020, o produto conquistou a melhor colocação da categoria “Bebida Mista” na premiação da Expocachaça, maior concurso voltado aos produtores de cachaça em todo o mundo. “Vemos como essencial para a divulgação e consolidação da marca como preferência dos consumidores, primeiramente. Há também um ponto positivo relacionado aos donos de festas e bares que acabam influenciados para experimentar o produto e introduzir nos estabelecimentos. Nesse caso, foi intencional, já que foi um pedido da própria Deolane de ter algo diferente e que fizesse sentido para a temática da festa. A produção entrou em contato conosco para inserirmos BananaZinha na fonte, pois o produto tem muito fit com os arraiás”, afirmou em entrevista ao Mundo do Marketing.

Sócio proprietário da empresa que fabrica a BananaZinha, Carlos Saad acredita que a leveza da bebida é o que a torna mais interessante para grandes festas. “A cachaça é um produto muito sofisticado, mas é muitas vezes marginalizada quando o consumo é excessivo. No nosso caso, por se tratar de um composto misto, com sabor leve, mais adocicado e com menor teor alcoólico, é ideal para esse tipo de confraternização”, afirmou o executivo.

Publicidade

Vendida em diversos PDV e pela interne, a BananaZinha tem em suas estratégias de Marketing as ativações para gerar um engajamento com o público. “Sempre priorizando cenários que conversam com usuários de plataformas, como o Instragram. Nosso foco é a geração de conteúdo para influenciadores”, pontua o executivo.

Leia também: Hard Seltzer: a tendência de bebida para os jovens


Publicidade