Varejo de chinelos tem alta no faturamento Bruno Mello 3 de setembro de 2021

Varejo de chinelos tem alta no faturamento

         

Durante o primeiro semestre de 2021, crescimento observado pela Rede sugere que pandemia tenha ajudado a impulsionar o comércio dos confortáveis calçados

Varejo de chinelos tem alta no faturamento
Publicidade

Diz o ditado que “há sempre um chinelo velho para um pé cansado”. Os consumidores brasileiros, porém, demonstram ter preferência por modelos novos. Afinal, ao longo dos primeiros seis meses de 2021, o faturamento com as vendas de chinelos cresceu 78,6% no Brasil, em relação ao mesmo intervalo do ano passado, segundo dados da Rede – empresa de meios de pagamento do Itaú Unibanco.

Considerando todas as transações presenciais e online do varejo realizadas via Rede, no primeiro semestre deste ano, o levantamento ainda apurou que, dentre as regiões que mais movimentaram o segmento de chinelos, o grande destaque foi Minas Gerais. Apenas neste período, os estabelecimentos especializados incrementaram o faturamento em 172%, se comparado ao volume registrado nos primeiros seis meses de 2020.

Os dados da Rede ainda apontam que os fluminenses também decidiram investir no descanso dos pés. E o Rio de Janeiro foi o segundo estado no ranking percentual de crescimento nas vendas de chinelos, elevando o faturamento do ramo em 126%, no mesmo período.

A Bahia também registrou um aumento significativo nas vendas de chinelos, durante a primeira metade de 2021. Segundo a Rede, o volume financeiro movimentado superou os resultados do mesmo intervalo do ano anterior em 93%. Nos mesmos seis meses de 2021, o faturamento com as vendas de chinelos também cresceu no Estados de São Paulo (+54%), no mesmo período.

Leia também: A mudança do trade físico para o digital

Publicidade

Publicidade