Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Digital

Facebook planeja mudar a marca da empresa

Novo nome deve refletir foco na construção do metaverso e sinalizar que é mais do que mídias sociais

Por Redação - 20/10/2021

O Facebook planeja mudar o nome de sua empresa na próxima semana para refletir seu foco na construção do metaverso, de acordo com informações do site The Verve. A mudança de nome, sobre a qual o CEO Mark Zuckerberg planeja falar na conferência anual Connect da empresa em 28 de outubro, tem o objetivo de sinalizar a ambição da gigante de tecnologia de ser conhecida por mais do que uma mídia social e todos os males que acarretam. 

A reformulação da marca posicionaria o aplicativo do Facebook como um dos muitos produtos de uma empresa controladora que supervisiona grupos como Instagram, WhatsApp, Oculus, entre outros. O Facebook já vem construindo hardwares de consumo, como óculos de realidade aumentada, que Zuckerberg acredita que serão tão onipresentes quanto smartphones. 

O novo nome ainda é um segredo dentro da companhia e não é amplamente conhecido, mesmo entre sua liderança sênior completa. Um possível nome poderia ter algo a ver com Horizon, o nome da versão VR ainda não lançada de Facebook-meet-Roblox que a empresa tem desenvolvido nos últimos anos. O nome desse aplicativo foi alterado recentemente para Horizon Worlds, logo depois que o Facebook demonstrou uma versão para colaboração no local de trabalho chamada Horizon Workrooms.

Além dos comentários de Zuckerberg, o Facebook tem estabelecido as bases para um maior foco na próxima geração de tecnologia. Há uns meses, o CEO montou uma equipe dedicada ao metaverso. Mais recentemente, anunciou que o chefe de AR e VR, Andrew Bosworth, será promovido a diretor de tecnologia. E há alguns dias, o Facebook anunciou planos de contratar mais 10mil funcionários para trabalhar no metaverso na Europa.

O Facebook segue os passos de outras grandes corporaçõs, como o Google, que em 2015, se reorganizou sob uma holding chamada Alphabet, em parte para sinalizar que não era mais apenas um mecanismo de busca, mas um conglomerado em expansão com empresas que fabricavam carros sem motorista e tecnologia de saúde. 

Se aprofunde mais: User Experience no Digital como fator de ranqueamento