Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Digital

YouTube Shorts é liberado e terá remuneração para criadores

Companhia tem fundo de US$ 100 milhões para pagar usuários da funcionalidade de vídeos curtos e ser o principal concorrente do TikTok

Por Redação - 13/05/2021

O Google deu um dos principais passos para concorrer diretamente com o TikTok: o YouTube Shorts foi liberado de forma ampla nos Estados Unidos. O grande diferencial para atrair criadores de conteúdo é a remuneração. Em comunicado oficial, o Youtube anunciou um fundo de US$ 100 milhões para remunerar usuários da funcionalidade de vídeos curtos, assim como já faz na plataforma principal. Ainda não há previsão de quando haverá a liberação da monetização para o Brasil.

Esse valor, que convertido em reais chega a cerca de R$ 500 milhões, será distribuído entre os usuários durante os anos de 2021 e 2022. Essa estratégia visa atrair usuários da concorrente chinesa de forma definitiva: o pagamento só será oferecido para todos os usuários que criarem conteúdo exclusivo para o Shorts. Essa é uma diferença para o formato de vídeos longos, que permite pagamento apenas para canais certificados. 

O objetivo é construir um modelo sustentável de monetização para os vídeos de até 60 segundos. O feedback dos usuários será coletado para desenvolver um programa de longo prazo. 

Acesse o estudo Vídeos curtos: da febre entre Centennials ao lazer na pandemia e saiba como trabalhar essa estratégia com sua marca.