Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Digital

Dicas para atualizar ou trocar o cms do seu site sem perder o trabalho desenvolvido ao longo dos tempos

O processo de transferência de um site para outro motor é bastante complicado e antes de decidir substituir o sistema de gestão (CMS), certifique-se de que é realmente necessário

Por Feliciano Telica - 11/01/2021

Com o tempo, qualquer proprietário de um site e-commerce sente a necessidade de mudar alguma coisa no site para melhor. Por exemplo, depois de olhar o seu site criado há 5 anos, você certamente se perguntará: "Como posso mudar o CMS para algo mais moderno e funcional?" Afinal, muita coisa mudou ao longo do tempo, e o site não atende mais aos requisitos modernos dos clientes.

O alto tráfego no site e sua posição nos resultados da pesquisa requerem uma abordagem particularmente cuidadosa para resolver o problema de alteração do CMS, uma vez que é muito importante não perder as posições anteriores do site.

O processo de transferência de um site para outro motor é bastante complicado e antes de decidir substituir o sistema de gestão (CMS), certifique-se de que é realmente necessário. Veja aqui serviços considerados confiáveis. Talvez em alguns casos, seja suficiente apenas mudar seu motor para a versão atual!

EM QUAIS CIRCUNSTÂNCIAS  VOCÊ REALMENTE PRECISA ALTERAR O CMS?

1. Tornou-se difícil alterar e adicionar novos produtos e conteúdos  no site

Nos CMS modernos, vários tipos de sincronização de bases de produtos com plataformas e programas de negociação são suportados e, muitas vezes, não é mais usual inserir os produtos manualmente. Além disso, você pode adicionar produtos diretamente dos sites dos fornecedores com apenas alguns cliques.

2. A necessidade de um design mais universal 

O design do site não é apenas um componente visual, mas também uma funcionalidade. A nova interface implicará em mudanças no código do modelo e exigirá uma nova interação com o CMS. Pode acontecer que a função inerente ao novo design não seja suportada pelo motor antigo.

3. O site foi desenvolvido num construtor de sites

Os construtores de sites não possuem funcionalidades e recursos em larga escala como os CMS. Um site desenvolvido no construtor significa a falta de acesso a arquivos e suporte para templates de terceiros, além de sempre limitar a funcionalidade a um determinado plano tarifário.

Você não pode contratar um programador para alterar as funcionalidades de um site desenvolvido num construtor, pedindo para que ele refaça  tudo "conforme as suas novas necessidades ". Você tem que trabalhar "como está" e pagar por isso todos os meses. Assim que você parar de pagar, o site será excluído e todo o seu trabalho será perdido para sempre.

Assim que o site criado no construtor se desenvolver e ganhar popularidade, você terá imediatamente uma pergunta: "Como mudar o CMS?"

PROBLEMAS QUE PODEM OCORRER DURANTE A TRANSFERÊNCIA DO SITE PARA UM NOVO CMS

1. Perda de conteúdo

Em primeiro lugar, determine que tipo de conteúdo você precisa transferir para o novo site. (Produtos, pedidos, usuários, etc.). Para não perdê-los, você precisa verificar: se seu CMS atual tem a capacidade de baixar os dados de que voce precisa. CMSs modernos permitem que você carregue dados em tabelas CSV, isso pode ser o suficiente para transferir um site para outro CMS.

2. Redução do ranking do site nos motores de busca

Cada CMS usa sua própria formação de links para as páginas do site, portanto, ao alterar o CMS, as páginas que antes eram abertas em um endereço agora serão abertas em outro, respectivamente, o robô de pesquisa não as encontrará no endereço antigo e será removido do índice.

Isso só pode ser evitado prescrevendo redirecionamentos de endereços antigos para novos. Isso é feito por técnicos especialistas no arquivo .htaccess, que é colocado na raiz do site.

3. Perda em massa de referências ao seu site 

Se as páginas do site continham links em plataformas de publicidade e artigos de blog, parte do tráfego pode ser perdido. Para evitar isso, você precisa configurar os redirecionamentos 301 corretamente.

4. Perda do seu desenvolvimento

Se você fez suas próprias edições no site e programou uma lógica única para trabalhar com o site, então, ao mudar para um novo CMS, essa funcionalidade terá que ser desenvolvida novamente.

5. Impossibilidade de realizar as atividades do site durante a movimentação

O processo de transferência de um site para um novo CMS pode levar muito tempo, durante o qual sua atividade será suspensa. Para evitar isso, prepare um nome de domínio de teste e transfira o site para ele primeiro. Somente após depurar o site no domínio de teste, ele pode ser transferido para o principal em um dia. Assim, durante a mudança, seu site principal continuará funcionando, enquanto um novo está sendo preparado, e você não perderá seus clientes. O site de teste deve ser fechado de indexação para não prejudicar o principal.

COM QUE FREQUÊNCIA VOCÊ DEVE ATUALIZAR O SE CMS?

A eliminação de erros, a melhoria do código CMS e a adição de novas funções são realizadas pelos desenvolvedores em uma base contínua. Portanto, antes de atualizar, verifique a lista de novos recursos na descrição da atualização. Assim que quiser expandir a funcionalidade do mecanismo do site e se livrar de erros, fique à vontade para atualizar, mas antes faça um backup completo. Isso evita perda de dados e erros, permitindo que você reverta para a configuração original.

Todo o procedimento é realizado em três etapas:

1. Criação de uma cópia de backup do site.

2. Atualização direta do CMS.

3. Testando a atualização.

As atualizações do mecanismo são em sua maioria automáticas, mas também há muitos casos em que você precisa atualizar manualmente. Deve-se ter em mente que às vezes a atualização pode ocorrer em várias etapas, caso você não atualize o motor do seu próprio site há muito tempo. Há momentos em que você precisará reescrever o modelo do site, porque versões mais recentes do CMS podem não suportá-lo.

Embora cada usuário  possa realizar a atualização por conta própria, existe a possibilidade de erros. Um especialista o ajudará a evitar erros e, se ocorrerem, restaurará corretamente o site a partir de um backup. Recomendamos iniciar a atualização a partir dos subdomínios e, se for bem-sucedida, só então ir para o site principal.

Após a atualização, é importante verificar se tudo funciona corretamente. Em primeiro lugar, você precisa avaliar como o layout funciona. Os problemas mais frequentes após a atualização do CMS estão associados a ele. Em seguida, o URL e todos os módulos são verificados. É importante confiar em um profissional aqui para não agravar o problema corrigindo bugs você mesmo.

Vantagens e desvantagens de atualizar o motor do site

- Aceleração do site;

- Eliminação de erros e bugs;

- Maior proteção contra hackers e ataques maliciosos;

- Expansão da funcionalidade.

A única desvantagem de atualizar o CMS é o potencial para erros. No entanto, você pode simplesmente eliminar esses riscos entrando em contato com profissionais.

Então, se você está convencido de que precisa mudar ou atualizar o CMS do site, agora você sabe dos possíveis problemas ao mudar de plataforma e como evitá-los.

*Conteúdo de responsabilidade do autor.

Este artigo escrito por Feliciano Telica, especialista em Auditorias de SEO, Análise de palavras-chave, Análise de Concorrentes, SEO on-Site, Linkbuilder, Redator de blogs, SEM / Adwords e SMM