Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Digital

Consumidor busca em vídeos soluções para o dia a dia

Isolamento social impulsionou procura por conteúdo relaxante, de entretenimento e bem-estar no Youtube. Interesse por marcas cresce após anúncios e reviews

Por Priscilla Oliveira - 06/11/2020

A tendência de conteúdo em vídeo já vinha em uma crescente nos últimos anos – nos últimos cinco anos o crescimento foi de 165%, segundo dados do Google. Com o isolamento social causado pela pandemia do vírus COVID-19, o mundo inteiro se voltou para o digital e as plataformas foram requisitadas pelos mais diferentes motivos: informação, educação, entretenimento e bem-estar.

Além do crescimento expressivo dos vídeos curtos, os vídeos mais longos tiveram seu ápice em 2020. Os dados apresentados durante o Brandcast 2020, realizado no dia 5 de novembro, apontam que 105 milhões de brasileiros acessam o YouTube mensalmente - apenas no nicho de meditação o aumento foi de 43%, segundo Samuel Moreschi, Gerente de Pesquisa e Insights do Google. Isso se deve ao fato de o emocional do consumidor estar mais sensível, segundo dados da WGSN.

Na plataforma de vídeos do Google, 79% dos usuários buscaram por conteúdo para relaxar, 78% para se entreter e 65% para ter tempo para si, segundo a pesquisa Why Video, encomendada à Talkshoppe pelo Google e realizada em agosto de 2020, com 2.052 entrevistados, de 18 a 65 anos, em todo o Brasil. O vídeo se tornou essencial para o contexto de isolamento. “Nosso serviço se tornou relevante: oito em 10 usuários afirmam que ele ajuda a tornar uma ideia em realidade. Mais da metade (52%) aprenderam uma nova habilidade no Youtube e 91% aumentaram o tempo na plataforma”, afirmou Samuel durante evento do Brancast, realizado online.

Saiba mais no estudo: Bem-estar mental do consumidor na pandemia.

Conteúdo plural e relevante

Esse volume de audiência abre uma oportunidade para as marcas trabalharem no streaming. Analisando a propensão do consumidor no futuro de que 54% usarão ainda mais a plataforma, as empresas devem utilizar não apenas os anúncios, como também os influenciadores para se tornarem relevantes. Nos insights apresentados no Brandcast 2020 foi apontado que 36% dos usuários buscam reviews de produtos e um terço utiliza a plataforma para saber mais sobre as marcas.

O volume dos que fizeram uma compra após assistir um vídeo no Youtube é de 87%. “O poder de influência é o que toda publicidade quer, como a jornada não é linear as marcas precisam estar buscando os pontos de contato com o consumidor para se tornar cada vez mais influente. As pessoas buscam outras que as representem, elas querem autenticidade. Mesmo os anúncios convertendo, nada se compara a experiência”, contou Alessandra Gambuzzi, Gerente de Projetos de Conteúdo durante o Brandcast 2020.

O vídeo está em toda parte e cada vez mais acessível. As TVs aberta e paga já contam com seus próprios serviços de streaming. Estes, por sua vez, surgem com cada vez mais opções ao consumidor. Além disso, as próprias redes sociais investem em suas ferramentas – Facebook, Instagram e TikTok competem diretamente com o Youtube pela fatia de audiência. Foram os tutoriais, no entanto, que catapultaram o interesse na plataforma do Google.

Canais ensinando a fazer exercícios em casa, costurar, cozinhar, jardinar e até dicas de economia foram alguns dos responsáveis pelo crescimento no volume de dados. A relevância com o momento, como o movimento “Vidas Negras Importam”, fomentou canais de criadores de conteúdo negros e de periferia, assim como os de educação financeira e escolar se tornaram essenciais. A atenção das marcas aqui precisa estar na pertinência: buscar o nome certo e o momento correto constroem a relevância e a influência bem fundamentada.

Os jovens estão buscando mais ainda marcas estejam à frente da sociedade. As ações precisam ser coerentes com o target, ou seja, não adiantam todas as ações se concentrarem em saúde se o foco da empresa nunca esteve nele. Um exemplo são as transmissões ao vivo de shows pelas redes sociais. Os patrocinadores desses eventos souberam criar a oportunidade, porém o formato deverá mudar, já que tende a cair na repetição se não trouxer algo inovador. Para que isso não aconteça o Youtube já vem trabalhado com criadores pelo Youtube Originals – séries criadas por grandes influenciadores exclusivamente para a plataforma, incluindo músicos. KondZilla, Whinderson Nunes, Porta dos Fundos e Galinha Pintadinha são alguns nomes que terão conteúdo exclusivo em 2021.

Leia também: Vídeos curtos: da febre entre Centennials ao lazer na pandemia.