Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Planejamento Estratégico

Como o Marketing Ágil mudará a forma de trabalhar a partir de agora

Por causa da pandemia e das perdas enfrentadas por ela, gestores passarão a contar com projetos mais flexíveis e de curto prazo ao invés de planos detalhados com prazos longos

Por Priscilla Oliveira - 21/10/2020

Mesmo existindo há décadas, o Marketing Ágil ganhou força em 2020 impulsionado pela pandemia. Esse método já vinha sendo adotado por várias companhias que captaram como a transformação digital mudava as certezas de diversos mercados. O modelo tradicional de planejar anualmente e montar calendários fixos mostra estar saturado e fadado ao fracasso caso qualquer mudança seja necessária com urgência. Se tempo é dinheiro, ele custaria a própria existência da marca – fato que acabou acontecendo este ano e que trouxe lições valiosas às empresas: flexibilidade e curtos prazos deverão fazer parte da equipe estratégica.

O cenário de Marketing muda tão rápido que é preciso ser adaptável a tudo que surge e é por isso que o conceito Agile se torna fundamental. Se a mente do consumidor passa por transformações constantemente, os negócios devem acompanhá-la. Isso não quer dizer que os planos tradicionais não tenham valor. Eles continuam a ajudar a direcionar a direção das equipes. A questão a partir de agora é como eles são utilizados. Ao invés de planilhas fixas, surgem novos roteiros detalhistas que são preenchidos à medida que o trabalho é realizado. Esses dados devem ser revisados ??a cada semana para ver se os cronogramas são realistas e revisar as prioridades.

A celeridade nos processos é algo que o período pandêmico deixará de legado para os empresários. Todas as certezas de que se tem na mão, podem esvair a qualquer alteração do mercado. “Uma empresa inovadora ela capta o que tem de inovador e se ela não tem como criar algo agora, ela vai captar players que possam acelerar isso para ela. Foi o que a Totvs fez. É preciso pensar ‘meu cliente precisa se conectar com isso hoje e não amanhã’, porque o amanhã trará outras questões”, conta Amanda Graciano Head de Portfólio e Desenvolvimento de Negócios da iDexo, empresa braço de inovação aberta da Totvs, em live realizada pelo Mundo do Marketing em parceria com a Weme.

Multidisciplinar

Por um tempo, as equipes de Marketing eram compostas por especialistas que tinham habilidades distintas e conhecimento em ferramentas específicas. No Agile, os profissionais com conhecimentos e visões mais amplas dos negócios serão cada vez mais recrutados. Isso tem a ver não apenas com a questão financeira – os cortes de custo em 2020 tiveram como resultado 1,2 milhão de empregos com carteira assinada a menos no primeiro semestre, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) -, mas principalmente por poderem tomar decisões e entenderem as prioridades.

Ser capaz de se adaptar rapidamente é crucial e será cada vez mais buscado pelas equipes de Recursos Humanos em uma seleção. O profissional multidisciplinar não tem a ver com o fazer várias tarefas e sobrecarga de funções e sim, o olhar para saber quando agir e opinar em algo que não atua diretamente. A visão estrutural de chefe manda, funcionário obedece também muda. Quem atua na linha frente passará a comandar ações com base nos resultados.

Isso envolverá uma mudança cultural nas empresas em que o líder determina a direção com base em lucros. “É uma mudança de mindset e um desafio, mas o resultado é o que mostra que vale a pena. Hoje as empresas mesclam entre tradicional e ágil. Por eu trabalhar em uma empresa de software, a visão do agile é mais rápida e implementada mais rapidamente. Alguns setores querem objetivos diferentes - o nosso Marketing quer gerar lead, outra área quer gerar faturamento. O lado bom é que todas querem inovar e estão buscando resultados. Nosso alinhamento conjunto é que faz diferença”, conta Amanda.

Leia o Estudo: Agile Marketing: a importância dele para o sucesso dos negócios.