Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Mercado

Medo da falência faz corrida pelo Varejo 4.0 acontecer

Sem um plano de continuidade de negócios implementado, muitas empresas investiram em tecnologia para continuar a funcionar. Seis em cada dez PMEs acreditam não sobreviver à crise

Por Priscilla Oliveira - 05/08/2020

Em tempos de pandemia, a digitalização do varejo tornou-se essencial para manter a sobrevivência dos negócios. A transformação digital do setor exige uma readaptação às ferramentas utilizadas e uma educação de toda a cadeia – do gestor até o consumidor final. O que se viu até agora foi um súbito movimento de correr atrás do prejuízo e fazer o Varejo 4.0 acontecer pela dor. Isso porque a crise sanitária afetou os despreparados muito mais do que com perda de vendas – o número de falências subiu e pode aumentar mais nos próximos meses.

Seis em cada dez pequenas e médias empresas (PMEs) de seis países europeus, Austrália e Brasil acreditam que não vão durar mais de seis meses com a turbulência causada pela crise da Covid-19. A conclusão faz parte de um novo estudo global divulgado pelo Capterra, que investigou a forma como as PMEs estão reagindo à nova realidade trazida pelo coronavírus. A pesquisa dá sequência a uma investigação anterior sobre como as PMEs lidaram com a sua mudança para o trabalho remoto devido à pandemia, divulgada em maio. 

Sem um plano de continuidade de negócios implementado, muitas das empresas investiram em tecnologia para continuar a funcionar, ao mesmo tempo em que se adaptavam às novas condições de trabalho. De acordo com o estudo, 48% dos entrevistados não tinha planos de investir em softwares, mas mudou de ideia após o início da crise. Softwares para assistência remota, de videoconferência e para atendimento via chat foram os três tipos mais comprados ou buscados como resposta à Covid-19. O estudo concluiu que quase metade dos gestores baseiam as suas decisões de compra no preço (49%), na facilidade de uso (46%) e em avaliações (37%) dos programas.

Mudança para o digital ainda não é grande prioridade 

Apesar de 46% das empresas afirmarem que começaram a oferecer ou consideram oferecer um produto, serviço ou evento online devido à Covid-19, o estudo mostra que a mudança para uma operação digital ainda não está entre as maiores prioridades entre a maioria das PMEs consultadas. Quando as empresas foram questionadas sobre o nível de importância de nove aspectos-chave da operação, tais como produtividade dos empregados, imagem de marca ou retenção de clientes a curto prazo, a mudança para operar digitalmente foi classificada como a última prioridade pelos entrevistados de Austrália, Brasil, França e Espanha. Na Itália, ficou em penúltimo lugar. 

Por outro lado, a manutenção da produtividade dos funcionários estava na primeira ou na segunda posição entre todos os países. Desde o início da crise, o Capterra investiga como tanto as PMEs como os trabalhadores se adaptaram às novas condições de trabalho. Nas próximas semanas, novos dados sobre como os hábitos de consumo foram afetados pela Covid-19 serão divulgados. Para reunir os dados, foram entrevistadas 2.904 pessoas, incluindo trabalhadores e gestores de PMEs de Austrália, Brasil, França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha e Reino Unido. As entrevistas foram conduzidas entre 15 e 25 de maio.

Nova solução chega ao mercado

A SupportComm, empresa B2B2C de soluções e tecnologia em telecomunicações, lançou a Go2Mob, empresa de mobilidade que chega ao mercado com soluções integradas para apoiar seus clientes no desenvolvimento e ampliação de seus negócios nos canais mobile em diferentes frentes, incluindo planejamento de mídia e veiculação de campanhas, dados, pesquisa, consultoria e ações de relacionamento e vendas em vários formatos.

Entregar não apenas funil de vendas, mas uma jornada diferenciada para engajar consumidores nos canais mobile, é a proposta da Go2Mob. Sua origem está na Go2Ads, pilar de mídia mobile da SupportComm que nasceu em 2016 oferecendo o inventário digital dentro do ecossistema das operadoras para veiculação de campanhas, como envios de SMS e mensagens na primeira tela, mídia display em aplicativos e outras propriedades e ações de engajamento e conversão.

Entre as novidades oferecidas pela Go2Mob está o sistema de geolocalização para aplicativos. O recurso permite saber, por exemplo, em qual momento o usuário é impactado e quando decide ir ao ponto de venda concluir uma determinada compra. Dentre as soluções oferecidas estão Vídeo Awareness, Lead Collector, Purchase Intent Termometer, App Install, Mobile Research, MobGeolocation, MobSpot, Vitrine SVA e Navegação Patrocinada. A empresa também trabalha para lançar um inventário próprio e ampliar sua capacidade de segmentação, além de estabelecer parcerias e trazer mais sofisticação às ofertas que já oferece.

Acesse o estudo Varejo 4.0 – conteúdo exclusivo para assinantes. Compre agora.