4 passos para estabelecer relações B2B nas redes sociais | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

4 passos para estabelecer relações B2B nas redes sociais

Muitos questionamentos podem surgir na hora de desenhar uma régua de relacionamento com este público, mas é importante dar atenção a alguns pontos antes de começar o diálogo

Por | 11/04/2019

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Criar conexões via mídias sociais com público B2B, a princípio, pode parecer um desafio. Afinal, muitos questionamentos surgem na hora de desenvolver um relacionamento com este segmento de cliente, que tem características próprias e demandas específicas. Qual o tom da comunicação? Até onde ele admite flexibilidade ou humor? Qual o discurso que deve ser adequado? Essas são apenas algumas das perguntas que podem surgir no decorrer de um planejamento para este público.

Antes de tudo, por mais que a pessoa do outro lado seja um representante de uma empresa, ainda é um ser humano. É isso que estabelece a comunicação "H2H" ou "Human to Human", que busca compreender as necessidades do interlocutor em um determinado cenário. Dentro dessa perspectiva, as empresas que trabalham no segmento B2B tem um grande potencial para desenvolver o Branding, pois suas conexões se tornam mais longevas pela natureza das relações criadas nesse mercado.

Contudo, apesar das características próprias das diversas redes sociais, o profissional que estiver na linha de frente na comunicação por meio destes canais precisa se ater a quatro pontos que relacionamos abaixo:

1) A descontração presente em ações B2C podem fazer parecer que locais como Facebook e Instagram não abram margem para a linguagem técnica que relações entre empresas precisam ter, mas eles também podem estreitar as relações de maneira fundamental para o negócio.

2) Os bits e as pessoas sempre se cruzam em algum ponto do cyber espace. Isto significa que as iniciativas pessoais nas redes sociais não podem gerar conflito com os conteúdos da empresa que você representa.

3) Ações em redes sociais, conduzidas pela empresa, fazem parte do mesmo programa obrigatório de sinergia de que já falamos. A liberdade de conteúdo e forma nas redes sociais da empresa vão até o ponto em que elas estejam alinhadas com os princípios, valores, Propósito da marca. Dessa fronteira, elas não podem ultrapassar.

4) O operador de redes sociais dentro de uma empresa B2B precisa ser o mesmo ou obedecer à mesma estrutura geral de Branding que a empresa tem. Não pode ser alguém no papel de "franco atirador" que conhece muito sobre redes sociais e pouco sobre os territórios da marca.

Seguindo os passos acima, você conseguirá trabalhar bem os canais de redes sociais para o público B2B e ter os resultados esperados, dentro de um planejamento previamente proposto.  Agora, se você quiser aprender mais sobre como desenvolver o Branding da sua marca no campo corporativo, faça o download gratuito do Guia de Branding B2B da TroianoBranding. Nele, estão reunidos os conhecidos de mais de 25 anos da agência de Branding que já atendeu a grandes clientes como Algar, FOX, Bradesco, GPA e Riachuelo, entre outros.

(Crédito imagens: Depositphotos)

Comentários


Inteligência Inteligência

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss