Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Considerado ágil, confiável e compreensível pelos ouvintes, o meio se destaca em planos de mídia regionais. Belo Horizonte é a capital com maior público consumidor da mídia (94%)

Por | 26/09/2018

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O Streaming vem ganhando espaço na vida do brasileiro, mas algumas mídias tradicionais seguem em alta apesar da inovação. De acordo com o Book de Rádio 2018, 5ª edição do estudo anual da Kantar IBOPE Media, três em cada cinco ouvintes escutam o meio todos os dias. O levantamento, realizado entre abril e junho deste ano, mostra ainda que os ouvintes reconhecem o rádio como um meio ágil, compreensível e confiável. O Trust in News, da Kantar, já apontava essa tendência: 78% dos entrevistados declararam que o rádio, assim como os demais meios de grande alcance, é fonte de notícias confiáveis. 

Como o atual cenário da sociedade facilita a difusão de notícias falsas e a disseminação de temas que influenciam processos políticos e sociais pelo mundo inteiro, ter acesso a informações com credibilidade se torna uma vantagem. Neste momento, a agilidade e a simplicidade do rádio se tornam grandes aliadas do meio. 83% dos entrevistados, por exemplo, acreditam que os programas e boletins de rádio são fáceis de entender e 74% que a cobertura jornalística desses programas oferece comentários e análises com profundidade.

O meio alcança 86% da população nas 13 regiões metropolitanas onde há aferição regular no Brasil. O tempo médio diário dedicado pelo ouvinte à atividade de ouvir rádio é de quatro horas e 40 minutos. O meio também é popular entre o público jovem. O destaque está entre aqueles que têm entre 20 e 34 anos: 89% deles escutaram rádio nos últimos 90 dias.

O áudio é uma forma de comunicação presente no cotidiano das pessoas. De acordo com o estudo, 31% da população representada usa algum serviço de streaming para ouvir música. Ao todo, cada ouvinte de streaming dedicou 2h05min por semana a esse serviço. O consumo de rádio na web vai pelo mesmo caminho: o tempo médio diário dedicado às rádios online é de 2h21min, 14 minutos a mais do que a média do mesmo período do ano passado.

Entre os 13 mercados em que o levantamento é realizado, merecem destaque as praças Grande Belo Horizonte (MG), onde 94% da população declarou ouvir rádio; Grande Fortaleza (CE) e Grande Porto Alegre (RS), em que 90% das pessoas são impactadas pelas ondas sonoras; e Grande Vitória (ES) e Grande Goiânia (GO), com 89% de alcance. O estudo aponta, ainda, que a população da Grande Goiânia é a que passa mais tempo escutando rádio diariamente: em média, são cinco horas e 21 minutos dedicados ao meio. Em outras cidades, como Concórdia, município de Santa Catarina, os ouvintes dedicaram cerca de cinco horas diárias ao rádio.

Presente em tantos pontos pelo Brasil, a abrangência do rádio permite que o meio ganhe destaque no planejamento de mídia em mercados locais. O ranking dos 15 maiores anunciantes do meio revela grandes empresas locais investindo em rádio, como Supermercado Guanabara e Laticínios Pereira. No 1º semestre de 2018, o meio recebeu investimento de 7.987 anunciantes, sendo 49% destes exclusivos, ou seja, marcas que investiram apenas em rádio. De janeiro a junho, foram ao ar mais de três milhões de inserções publicitárias no meio.

Leia também: O papel da música na vida dos brasileiros - pesquisa exclusiva para assinantes.

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss