Empresas brasileiras fazem Marketing Digital sem estratégia | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

Empresas brasileiras fazem Marketing Digital sem estratégia

Além da falta de planejamento, companhias se preocupam mais com a quantidade do que com a qualidade dos leads, o que pode levar a um gasto excessivo de recursos

Por | 15/09/2017

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O Marketing Digital se tornou uma das principais armas dos negócios B2B na geração de mais oportunidades - e isso se dá, principalmente, devido à queda das estratégias offline, acompanhada da diminuição, nas últimas duas décadas, dos veículos tradicionais voltados para o B2B. Mesmo que adotado largamente, o Marketing Digital ainda passa por um processo de maturação no mercado brasileiro. A maioria (62%) das empresas B2B do país não possuem uma estratégia clara para sua criação, segundo o estudo "O status do Marketing B2B no Brasil", realizado pela Intelligenzia.

Apesar de cada vez mais empresas buscarem o Marketing de conteúdo para gerar novas oportunidades, a falta de uma estratégia clara reduz os resultados. Menos de 30% das empresas têm como prioridade entregar o conteúdo certo para a pessoa certa, no momento oportuno. Dessa forma, torna-se impossível criar qualquer conteúdo relevante que de fato impacte o consumidor B2B.

Além da falta de estratégia, o estudo mostrou que a geração de leads é o principal objetivo de Marketing das organizações B2B brasileiras, sendo citado por 75% dos entrevistados do estudo, que teve como base entrevistas realizadas com profissionais de 300 empresas. Diante deste cenário, o maior balizador do sucesso da estratégia de Marketing Digital é a quantidade de leads gerados, citada por 58% dos participantes da pesquisa como métrica usada para determinar se o Marketing está dando resultado.

O foco em quantidade em detrimento da qualidade, uma diferença significativa em relação ao mercado americano, é uma abordagem que pode levar a um gasto excessivo de recursos na busca por um volume que, no B2B, é influenciado por vários fatores. A pesquisa teve como base as respostas a um questionário enviado para profissionais da área de Marketing e Comunicação - envolvendo coordenadores, gerentes e diretores de Marketing dos segmentos de alimentos, automotivo, bens de consumo, comunicação e gráficas, construção e engenharia, distribuição, educação, financeiro, hospitais e saúde, indústria, infraestrutura, logística, serviços, tecnologia e transportes.

Leia também: O status do Marketing B2B no Brasil - conteúdo exclusivo para assinantes do Mundo do Marketing Inteligência. 

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss