Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

Walmart comemora aniversário com inflação abaixo de zero

Varejista coloca mais de mil itens, em diversas categorias, com preços menores em relação a agosto de 2015. Pela primeira vez, rede passa a aceitar parcelamento de alimentos

Por | 04/08/2016

priscilla@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O Walmart preparou a ação "Inflação Abaixo Zero" que disponibiliza mais de mil itens, em diversas categorias, com preços menores em relação a agosto do ano passado. A varejista realizou negociações especiais com seus fornecedores e garantirá preços baixos para quem comprar em qualquer setor da loja. A iniciativa reforça o compromisso da empresa de estar ao lado do consumidor, que mudou o hábito de consumo e busca ainda mais economia.

Outra novidade dos hipermercados da rede é a possibilidade de parcelar a compra de eletro em 15 vezes fixas, bazar em oito vezes fixas e, pela primeira vez, o parcelamento da compra de alimentos no Hipercard, em duas vezes sem juros. O objetivo é que, mesmo diante de um momento econômico pouco favorável, seja possível fortalecer o posicionamento da companhia de "Preço Baixo Todo Dia", para que o consumidor possa manter seu poder de compra.

Os itens da campanha "Inflação Abaixo de Zero", que foi criada pela DM9DDB, estarão presentes em todas as seções das lojas Walmart, Hiper e Super Bompreço, Big, Nacional e Mercadorama até o dia 21 de agosto, e serão anunciados em folhetos, jornais, rádio, TV, internet, além de estarem sinalizados em loja.  

Walmart, Inflação





Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss