Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Planejamento Estratégico

Natura inaugura Centro de Pesquisa Aplicada em Bem-Estar

Atividades serão coordenadas em parceria com Fapesp e terão investimentos de R$ 40 milhões em 10 anos. Estudos serão feitos em cima de psicologia positiva e neurociência cognitiva

Por Priscilla Oliveira - 27/06/2016

A Natura inaugurou o Centro de Pesquisa Aplicada em Bem-Estar e Comportamento Humano, em parceria com a Fapesp. O local tem como objetivo impulsionar as pesquisas na área, por meio da integração de diferentes linhas do conhecimento – como neurociência, psicologia social, psicologia positiva, ciências da saúde, humanas e sociais aplicadas. Sediado no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP), o Centro é o primeiro na área de Humanidades criado a partir de um modelo de financiamento compartilhado entre uma empresa privada e uma agência pública de apoio à pesquisa.

O investimento total no projeto é de R$ 40 milhões ao longo de 10 anos. São R$ 20 milhões para a implantação e condução das atividades do centro de pesquisa – divididos igualmente entre a Natura e FAPESP –, e uma contrapartida equivalente da USP e das demais universidades, na forma de salários, infraestrutura e apoio institucional e administrativo aos pesquisadores envolvidos.

Cerca de 30 pesquisadores conectados em rede desenvolverão projetos cooperativos de pesquisa científica e tecnológica, articulando instituições de pesquisa do Brasil e do exterior, além da Natura. A iniciativa reúne uma rede de pesquisadores multidisciplinares da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM).

As pesquisas estarão concentradas em duas áreas principais: psicologia positiva, que tem seu foco no estudo e no desenvolvimento das qualidades humanas, como otimismo, resiliência, cultivo das emoções positivas e autoestima. Já a neurociência cognitiva estuda a atenção, a memória e a linguagem, além da regulação emocional e sua influência nas relações sociais, em questões como raça, gênero e condições sociais, entre outros fatores. 

Inicialmente, os pesquisadores do centro se articularão em torno de 11 projetos voltados ao desenvolvimento de indicadores de bem-estar, por meio de estudos sobre o reconhecimento e a regulação de emoções, assim como a influência do contexto familiar e da sociedade nas relações humanas. Temas ligados à indústria cosmética – como a maneira com que as fragrâncias e a maquiagem podem alterar o estado de ânimo e a autoestima das pessoas – também serão estudados.

A Natura tem a promoção do bem-estar como sua razão de ser e pesquisa internamente o tema há mais de dez anos. A empresa estuda, por exemplo, como medir o impacto de produtos e determinadas ações no bem-estar das pessoas. 

Natura, Tecnologia, Cosméticos, Mercado de Beleza, Fapesp