Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Pesquisa

Taxa de ausência de produtos nas gôndolas cresce 12,59%

Índice de julho cresceu quase três pontos percentuais em relação ao mês anterior. Medo do estoque em excesso e problemas com distribuição são alguns fatores apontados pela NeoGrid

Por Bianca Ribeiro - 21/09/2015

A instabilidade econômica está preocupando os varejistas e tem impacto direto nas gôndolas, que estão ficando mais vazias. O índice que mede a porcentagem de produtos em falta nos pontos de venda chegou a 12,59% em julho. Se comparado ao mês anterior, o patamar cresceu quase três pontos percentuais. O dado é da NeoGrid, que analisa diariamente a disponibilidade de produtos em mais de 10 mil lojas no Brasil. Uma possível retração nas vendas ocasionadas pela alta da inflação e aumento do desemprego pode estar contribuindo para que os empreendedores temam os excessos de estoque e diminuam os pedidos para as indústrias.

Os dados mostram ainda que a principal causa da falta de produtos nas prateleiras também está relacionada à falta de logística (58,51%). Mas questões operacionais podem influenciar no problema.  Nos outros 40,81% dos casos, as falhas foram referentes à execução de loja, especificamente por dois fatores: desabastecimento (o produto estava disponível no estoque físico da loja, mas a prateleira não foi carregada) e estoque virtual (o número de itens que consta no sistema de informações da loja é diferente da quantidade que, fisicamente, está disponível para venda ao consumidor).

varejo