Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

Inflação alta faz brasileiro consumir mais itens de marca própria

Por economia, consumidores buscam novas alternativas em rótulos que chegam a custar até 46% menos. Substituição por versões mais econômicas ocorre em todos os segmentos

Por | 18/08/2015

priscilla@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Com a inflação fazendo o preço de diversos produtos subirem, os consumidores vêm encontrando saídas para continuar a encher o carrinho. Atrás de preços baixos, as pessoas estão procurando cada vez mais os produtos de marca própria, que em alguns casos chegam a custar quase a metade do valor das marcas líderes. A substituição por versões mais econômicas tem ocorrido em todos os segmentos, desde alimentos até produtos de limpeza.

No Atacadista Roldão, uma das maiores referências do segmento no país, a venda de produtos marca própria aumentou 10% nos últimos meses. Em todo o país, esse segmento movimentou R$ 3,9 bilhões no ano passado e a expectativa para 2015 é de crescimento de 10% a 15%, de acordo com a previsão da Associação Brasileira de Marcas Próprias (ABMAPRO). Como esse tipo de item não necessita de investimentos em propaganda e Marketing, uma vez que tem sua visibilidade garantida junto com os esforços promocionais da rede, ele consegue oferecer um valor melhor com ingredientes e formulações semelhantes ao de demais empresas.

Em um pacote de um quilo de pão de queijo congelado, por exemplo, a diferença entre a marca líder e a marca própria chega a 37%. A diferença de preço na batata palha (pacote 400g) é de até 25%, na polpa de frutas congeladas (1kg) é de até 46% e entre os produtos para limpeza (a água Sanitária de cinco litros, por exemplo) é de até 27%. Já no preço do álcool (46,2 INPM) pode chegar a 26%.

A mudança de hábito de consumo é consequência da inflação. De acordo com dados do IBGE, no acumulado dos últimos 12 meses, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 9,56%, acima dos 12 meses imediatamente anteriores (8,89%). A inflação dos alimentos também continua em alta: só em julho subiu 0,65% e no último ano a variação foi de 6,61%. Dos 373 produtos acompanhados pelo IBGE, 68,5% tiveram aumento de preços em julho. Ou seja, sete em cada 10 produtos tiveram aumento de preços no mês.

Inflação, Marca Própria, ABMAPRO

Comentários


Acervo

Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss