Energia e água tornam-se temas prioritários no consumo consciente | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Últimas Notícias

Energia e água tornam-se temas prioritários no consumo consciente

Consumidor assume papel de protagonismo em relação às práticas, mas também valoriza marcas que apresentam conduta correta em âmbitos social, econômico e ambiental

Por | 07/07/2015

renata.leite@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O papel de protagonista na temática do consumo consciente está cada vez mais creditado aos clientes e não às empresas, na opinião dos brasileiros. A responsabilidade em relação às práticas em âmbitos social, econômico e ambiental recai sobre o consumidor para 97% dos entrevistados em pesquisa conduzida pela Shopper Experience. Em 2014, esse índice era de 64%. Ainda assim, os brasileiros reconhecem que algumas companhias atuam de forma mais contundente nessa área.

Nestlé, Coca-Cola, Ypê, Natura, Electrolux, Samsung, Volkswagen, Walmart, Hering, Pão de Açúcar, Ultrafarma, McDonald´s, Leroy Merlin, Americanas e TAM ocupam as primeiras posições do ranking das marcas que, na percepção do consumidor, melhor representam o consumo consciente - cada uma em seu segmento. Há temas considerados mais relevantes pelos brasileiros e gestores de companhias. As crises econômica e hídrica são apontadas como parte dessa nova reflexão sobre as práticas. A economia de energia elétrica e o não desperdício de água foram mencionados por 59% e 64% das pessoas, enquanto este ano os índices subiram para 99% e 98%.

Entre outras práticas, houve destaque para reciclagem e separação do lixo (95%); comprar produtos de empresas que respeitam o meio ambiente (94%); comprar produtos orgânicos ou de material reciclado (90%); evitar o descarte de comida (87%); optar por caronas quando usar o carro (86%); utilizar bicicleta em vez do carro (83%); usar transporte público (81%); e não consumir produtos testados em animais (70%). No comparativo de 2014 e 2015, o maior crescimento ocorreu na prática "comprar produtos orgânicos ou de material reciclado", saindo de 43% para 90%.

Âmbitos econômico e social
Na questão "práticas associadas ao consumo consciente no âmbito econômico", 97% dos entrevistados apontaram alocação consciente do orçamento familiar; 95%, o uso consciente do crédito; 94%, o não acúmulo/controle de dívidas; 94%, poupar parte dos ganhos; 83%, pedir nota fiscal; 69%, fazer previdência privada. Em 2014, os resultados foram respectivamente:  48%, 49%, 49%, 48%, 37% e 24%. O maior índice de crescimento ocorreu na prática de alocação consciente do orçamento familiar.

No âmbito social, as práticas mais valorizadas são: doar roupas/bens não utilizados para instituições de caridade (97%); evitar comprar produtos de empresas envolvidas em casos de exploração infantil/trabalho em locais não adequados (94%); realizar trabalho voluntário (88%); participar de algum projeto social (84%); e doar dinheiro para instituições de caridade (62%).

Melhores práticas corporativas
Ao analisarem quais são as práticas conduzidas por empresas associadas ao consumo consciente no âmbito ambiental, os entrevistados apontaram: adoção de práticas de redução de resíduos poluentes (98%); reciclagem de lixo (98%); programas e iniciativas de redução de impacto ambiental (97%); utilização de materiais recicláveis nos produtos/embalagens (97%); utilização de papel reciclado/ecológico para impressões (96%); investimento em inovações baseadas na sustentabilidade (96%); controle do material consumido (94%); manejo sustentável de insumos naturais no ambiente de trabalho (93%); e não realização de testes com produtos em animais (79%).

No âmbito econômico, as práticas mais valorizadas são: realização de programas de educação financeira para o consumidor (91%); programas de capacitação socioambiental (90%); operações e campanhas sazonais (relacionadas à prática de consumo consciente) (89%); doação de dados referentes à gestão responsável no meio ambiente/relatório de sustentabilidade (88%); e doações a fundações filantrópicas (68%).

No âmbito social, as práticas de empresas mais valorizadas pelo consumidor são: se envolver em causas/organizações internas com fins ecológicos ou foco na educação e saúde públicas (93%); educar/informar o consumidor a respeito de um modo de vida mais sustentável (93%); patrocínio/apoio a projetos e causas sociais (92%); e ações de disciplina para combater qualquer tipo de discriminação (90%).

A pesquisa também apontou as empresas que melhor representam o consumo consciente por setor:

ALIMENTOS: Nestlé (42%)
REFRIGERANTES: Coca-Cola (37%)
LIMPEZA DA CASA: Ypê (25%)
HIGIENE PESSOAL:  Natura (47%)
ELETRODOMÉSTICOS: Electrolux (26%)
ELETRÔNICOS: Samsung (32%)
CARROS FABRICADOS NO BRASIL: Volkswagen (19%)
VAREJOS ELETRÔNICOS: Walmart (17%)
VAREJO DE ROUPAS: Hering (29%)
SUPERMERCADOS: Pão de Açúcar (32%)
HIPERMERCADOS: Walmart (26%)
FARMÁCIA: Ultrafarma (33%)
FAST FOOD/SERVIÇO RÁPIDO: McDonald´s (18%)
LOJA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO: Leroy Merlin (38%)
LOJA VIRTUAL: Americanas (17%)
COMPANHIAS AÉREAS: TAM (28%)
 

Consumo consciente, Shopper Experience

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss