Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Pesquisa

Brasileiros querem autoatendimento no varejo

Universidade cria laboratório para estudar self-checkout, que permite ao consumidor realizar sozinho todos os passos de uma compra, como pesagem dos produtos e pagamento

Por Priscilla Oliveira - 26/02/2015

Os brasileiros querem soluções mais rápidas para finalizar suas compras, como as encontradas em países como os Estados Unidos há muito tempo. Mais de seis em cada 10 consumidores brasileiros (65%) gostariam que o varejo oferecesse caixas de autoatendimento para não precisarem esperar em filas. O dado é do estudo Cisco Customer Experience Report, que mostra que o consumidor está interessado em experiências de compras mais automatizadas, personalizadas e ágeis.

Para acompanhar este desenvolvimento, o Núcleo de Estudos e Laboratório de Varejo da Escola de Comunicação e Negócios da Universidade Positivo (UP) criou um laboratório para auxiliar a disseminar a tecnologia por meio de aulas, palestras e realização de pesquisas para mensurar a satisfação dos consumidores. O "self-checkout", como é chamado mundialmente, ainda é recente no país, apesar do desejo dos interessados, e permite ao cliente realizar sozinho todos os passos de uma compra: pesar, conferir preço, pagar e receber o comprovante.

Estimativas apontam que o uso de autocaixas podem reduzir em 20% o tempo de atendimento no momento da conclusão da compra. O novo modelo ainda é recente no Brasil, mas pode ser encontrado em alguns lugares, como no Paraná. O sistema cria uma nova era no relacionamento do varejo com o consumidor, fazendo com que ele deixe de ser um espectador para se tornar protagonista no processo de compra.

A implantação do processo demanda a criação de nova cultura entre os brasileiros. Ao mesmo tempo em que é visto como solução, o autoatendimento exige planejamento por parte dos varejistas. As principais vantagens são a agilidade, redução no tempo de atendimento e facilidade. Por outro lado, a falta de segurança no processo, a adequação de itens vendidos a granel no scanner (caso de frutas e legumes) e, até mesmo, os custos de implantação e a carga tributária brasileira pesam no planejamento.
 

Self-checkout; Universidade Positivo; Consumo

Self-checkout; Universidade Positivo; Consumo

Leia também: Evolução do papel de decisão de compra. Pesquisa no Mundo do Marketing Inteligência.

Varejo | Comportamento do Consumidor | Shopper Marketing