Tendências digitais em 2010 15 de março de 2010

Tendências digitais em 2010

         

Entre as principais tendências que temos visto, em primeiríssimo lugar estão as redes sociais

Publicidade

<p>Por Sandra Turchi* <br /> <br /> De tempos em tempos algumas inovações se tornam marcantes, fazendo com que se transformem em verdadeiras tendências, que poderão vir a ser, ou não, parte da realidade, pois algumas dessas tendências não chegam a virar sucessos efetivamente. Nesse momento, dentre as principais tendências que temos visto, em primeiríssimo lugar estão as redes sociais. Chega-se ao ponto de empresas solicitarem às suas agências campanhas em redes sociais, como se isso pudesse ser feito de forma independente de uma estratégia de marketing global. Esse é o cuidado que devemos ter, pois muitas vezes essas empresas podem não saber se é isso o que estão realmente precisando. Em alguns casos é necessário primeiramente rever sua estratégia de negócio e de marketing, pois provavelmente a solução seja outra.<br /> <br /> Outra tendência que tem se tornado muito popular é o uso de QR Codes e de realidade aumentada, tecnologias para viabilizar a união do mundo on-line e do off-line. É possível levar informações ao usuário e entretenimento através de ações inovadoras e surpreendentes, como a da Pepsico para os salgadinhos Doritos. Mobile Marketing e acesso móvel à web já deixou de ser tendência para se tornar realidade. Hoje, com mais de 175 milhões de linhas, o Brasil se tornou um dos países mais promissores para se realizar negócios nessa área. São diversas alternativas, que vão de ações mais simples, como o envio de SMS, já que 100% dos celulares são compatíveis, até ações pagas pelo cliente ou então a criação de aplicativos a serem baixados pelos usuários, que tem feito bastante sucesso. <br /> <br /> Os Smartphones são os grandes responsáveis por fazerem com que as pessoas permaneçam mais tempo conectadas à web, devido à facilidade de acesso. Tem se tratado 2010 como o ano do mobile marketing no Brasil, embora os investimentos publicitários nesse canal ainda sejam pequenos, visto que aproximadamente 80% da base é formada por telefones pré-pagos, o que inviabiliza muitas campanhas. Ainda nessa linha há as estratégias de localização, que viabilizam promoções de forma regionalizada. <br /> <br /> Outro item que ainda está na fila de espera para sabermos se efetivamente alcançará o sucesso são os e-readers, como Kindle e  iPad, pois aparentemente o consumidor ainda está avaliando a utilidade dessas inovações versus outros aparatos. Ressalto outra tendência que não está nos equipamentos, nem nas novas tecnologias, e sim, na forma de adequá-los aos novos usuários, as classes de baixa renda, como a classe D, que é responsável por mais de 30% das compras de computadores no país. Tem-se tornado um desafio interessante compreender qual é a melhor linguagem e os serviços que agregam mais valor a serem percebidos por esse público, que de forma alguma poderá ser ignorado.<br /> <br /> * Sandra Turchi é Superintendente de Marketing da ACSP – Associação Comercial de São Paulo, Coordenadora do curso de Estratégias de Marketing Digital na ESPM e Vice-Presidente de Marketing da ABRAREC. Blog: <a href="http://www.sandraturchi.com.br">www.sandraturchi.com.br</a> Twitter:  <a href="http://www.twitter/sandraturchi" target="_blank">@sandraturchi</a> Email: <a href="javascript:location.href='mailto:'+String.fromCharCode(115,116,117,114,99,104,105,64,97,99,115,112,46,99,111,109,46,98,114)+'?'">[email protected]</a></p>


Publicidade
Amazon Prime Day