Tendência: a hiper customização das marcas de consumo 29 de abril de 2011

Tendência: a hiper customização das marcas de consumo

         

Gigantes como Coca-Cola, Kraft, Louis Vuitton e Clinique estão engajadas em oferecer experiências mais customizadas aos seus consumidores

Publicidade

<p>Por Maurício de Almeida Prado*<br /> <br /> Lembra quando o café era dividido em dois tipos: o espresso e o coado? Quem já foi a uma loja da Starbucks e encontrou aquele ambiente acolhedor com uma enorme variedade de produtos, sabe que isso mudou muito. Hoje, na Starbucks ou na sua casa com o Nespresso, há tanta variedade que é possível escolher um café que é quase seu, de tão específico.<br /> <br /> Esta tendência está invadindo várias categorias de consumo de massa como refrigerantes, águas, cosméticos e até mesmo artigos de luxo como bolsas. Esta semana, li um artigo muito interessante no site de tendências de Marketing <a target="_blank" href="http://www.warc.com">Warc</a>, que conta um pouco das iniciativas que comprovam esta tendência.<br /> <br /> Segundo eles, marcas gigantes como Coca-Cola, Kraft, Louis Vuitton e Clinique estão engajadas em oferecer experiências mais customizadas aos seus consumidores (por enquanto aos consumidores americanos, mas em pouco tempo tudo isso estará por aqui).<br /> <br /> A Coca-Cola criou uma máquina Freestyle que permite mixar 104 sabores de bebidas diferentes como Fanta, Sprite, Coca e suas variações. Com ela é possível uma inacreditável customização de seu refrigerante, podendo-se escolher, por exemplo, a Coca-Cola framboesa Diet sem cafeína. Tudo isso  graças ao desenvolvimento de micro cápsulas de cada sabor, que se misturam após a seleção pelo consumidor.<br /> <br /> Segundo o presidente da empresa, Muhtar Kent, eles têm planos ambiciosos de crescimento para estas máquinas, que já estão disponíveis em mais de 400 locais de 20 diferentes regiões americanas e devem chegar a 80 regiões até o fim de 2011.<br /> <br /> Já a Kraft lançou este ano uma nova linha de saborizadores de água com aromas como morango melância e manga pêssego. O produto deve ser adicionado a um copo de água.<br /> <br /> A empresa visa atingir o mercado de água “do filtro” americano. Ou seja, mesmo aquela água filtrada que tomamos em casa, agora poderá ter um sabor “com a nossa cara”.   <br /> <br /> Até mesmo marcas de luxo, como a Louis Vuitton, estão entrando na onda da customização, oferecendo a possibilidade de gravação de monogramas, escolha de cor, e outras variações de suas bolsas em algumas de suas lojas.<br /> <br /> Já a marca de cosméticos Clinique está disponibilizando iPads em suas lojas com um aplicativo de diagnóstico. Baseada em respostas a algumas perguntas, a marca imprime sugestões customizadas para as necessidades das consumidoras. Estes exemplos demonstram o enorme potencial de customização de produtos e desenvolvimento de experiências de consumo no PDV. <br /> <br /> Quem tem mais “know how” para customizar peças que um fabricante de brindes? Quem tem mais “know how” para criar experiências e materiais de PDV que um fabricante de displays ou uma agência especializada em comunicação no PDV? <br /> <br /> Aqueles quem souberem entender as necessidades de consumidores e marcas e investirem em tecnologia para customização de experiências de consumo vão encontrar um mercado muito maior do que o que temos hoje. <br /> <br /> <em>*Maurício de Almeida Prado é sócio-diretor executivo da agência de promoções e eventos Plano1.</em></p>


Publicidade