Seis em 10 lojas virtuais baseiam seus preços em custos operacionais 20 de julho de 2015

Seis em 10 lojas virtuais baseiam seus preços em custos operacionais

         

Pequena parcela do e-commerce adota metodologias de precificação inteligente e altera os valores cobrados mais de uma vez ao dia, segundo mostra pesquisa da Precifica

Publicidade
Prime Day

Seis em cada 10 lojas virtuais baseiam seus preços de acordo com os custos operacionais de cada produto e 43% acreditam que, para combater a concorrência pautada na briga pelo menor valor, é preciso vender produtos exclusivos. Apenas 12% desses sites adotam metodologias de precificação inteligente, segundo mostra levantamento da Precifica, que entrevistou cerca de 200 lojistas virtuais. Ainda assim, a preocupação dos lojistas com esta tecnologia vem crescendo e 65% pretendem implementá-la em até 12 meses.

Além disso, 72% dos respondentes acreditam que trabalhar com software de pricing intelligence é relevante para o seu negócio, e 50% têm por entendimento que é solução importante criar estratégias de preço, tanto para baixar quanto para aumentar, baseadas nas ações da concorrência. Os planos parecem, entretanto, estarem concentrados no futuro, já que hoje apenas 10% das lojas virtuais possuem um departamento específico para o trabalho de precificação. Essa função acaba absorvida pelos departamentos de Compras (39%), seguido do Marketing (22%).

Em relação à periodicidade com que os valores são alterados, 47% disseram atualizá-los apenas uma vez ao mês. Já 18% modificam o preço uma vez por semana e apenas 4% o alteram duas ou mais vezes ao dia. A pesquisa “Como você lida com seu preço?” está disponível online.

Precificação, Precifica, pesquisa


Publicidade
Prime Day