Reportagens

Publicidade
Publicidade
Planejamento Estratégico

Shoptainment: a aposta do Youtube para a Black Friday 2021

Ações de live Commerce seguem como estratégia principal e plataforma vem auxiliando marcas a encontrarem os criadores ideais para suas transmissões

Por Priscilla Oliveira - 25/11/2021

A chegada da pandemia do COVID-19 fez com que as pessoas no mundo todo passassem mais tempo conectadas e, consequentemente, aumentasse o número de compras online. A união de duas tendências tão fortes – social e e-commerce – fez com que a Live Commerce despontasse como a grande sensação das estratégias de Marketing. 

Essa é uma forma moderna que incorpora a conveniência do meio digital por meio de uma nova linguagem, além do uso de elementos digitais (enquetes, chats, tutoriais ou depoimentos) e entretenimento na oferta de produtos. Celebridades e influenciadores também podem agregar ao demonstrar produtos e suas características em tempo real, de uma forma autêntica e persuasiva, construindo narrativas e gerando conversão de vendas.

De olho em tanta oportunidade nesse segmento, o Youtube vinculou a Live Commerce a um novo formato dentro de sua plataforma: o shoptainment. “A Casa Black Friday reunirá seis criadores de conteúdo de quinta (25) a segunda (29), que ficarão confinados em uma casa e utilizarão os produtos em oferta na Amazon durante a ação. É uma forma de apresentar o produto em tempo real, enquanto eles estarão nesse reality”, contou Esly Paiva, líder de pacotes comerciais e Creators Connect do Google, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Quanto mais real, melhor

A estratégia de levar a diversão do vídeo ao vivo para o público em casa tem tudo para dar certo no Brasil, onde 89% das pessoas já assistiram ou acompanham algum reality show, segundo dados da Mind Miners. Esse formato é capaz de mexer com o público brasileiro de diferentes maneiras. Emoção, expectativa, identificação, torcida e até revolta com atitudes dos participantes são despertadas pela narrativa. 

Tanto que, segundo a MindMiners, 56% dos entrevistados assistem reality shows pelo menos três vezes por semana. A estratégia de confinar pessoas e tornar o que elas usam mais comercial é dado o nome de shoptaintment - onde você seleciona hosts (influenciadores) para mostrar seus produtos ao vivo. A mudança no perfil dos compradores, que se tornaram muito mais digitais por conta da pandemia, e o aumento da geração Z como um público consumidor foram alguns dos fatores que aceleraram esse processo que já era tendência no mercado.

A parceria do Youtube com a Amazon nesse formato busca alavancar a venda de itens selecionados pela varejista americana. “Oferecemos ao público uma nova experiência com ofertas e interação. É uma algo diferente de uma loja física e até da Live Commerce, porque os itens são utilizados de verdade, na rotina. As pessoas gostam disso, é uma nova forma de contar uma história ao cliente”, conta Esly.

Leia também: Real time com relevância é tendência nas redes sociais

Live Commerce ainda é a principal aposta

Outro formato comercial que o YouTube vai trazer esse ano vai trazer é a Live Commerce, em parceria com a Americanas. A plataforma transmitirá nesse ano mais um Show da Black Friday, uma iniciativa pioneira de live commerce no Brasil, que teve início em 2019, e conta com shows e ofertas sendo transmitidas ao vivo, dessa vez com a Americanas como patrocinadora única.

Entre as atrações estão nomes conhecidos do público: show de Ludmilla e apresentação de Felipe Neto e Juliette, Jojo, Camilla de Lucas, Ana Clara, Lucas Rangel, Fred (Desimpedidos), Fih e Edu (Diva Depressão), Teddy, Bruno Correa, Bruna Gomes, Bielo, Ademara, Diego Cruz, João Vitor de Melo, Jotinha e Vanquilha (Los Grandes).

Para Esly, as marcas que desejam atuar em Live Commerce precisam encontrar os nomes ideais de influenciadores de acordo com o nicho que atuam e que tenham a característica de saber vender. “O número de seguidores hoje não é termômetro de que resultará em boas vendas, então é preciso olhar pelo influenciador que tenha uma aproximação com a marca real e que entenda do produto que ela quer oferecer”, aponta Esly Paiva.

Leia também: INSIGHT - Social Commerce + Influenciadores: uma matemática de sucesso

Google domina a busca online por conteúdo e informação 

De acordo com os dados do levantamento “State of search Brazil”, 88% dos brasileiros utilizaram o Google para fazer alguma busca online no último ano. Entre eles, 82% usaram o buscador para pesquisar conteúdos e informações e 70% para procurar produtos com a finalidade de consumo. Ao pesquisar no Google um produto que pretende comprar, 61% dos brasileiros dizem também pesquisam em outras páginas e sites, efetivando a compra naquele que oferecer o melhor custo-benefício. 

Já os dados do Google mostram que quase 70% dos brasileiros conectados assistem vídeos sobre produtos e serviços na plataforma antes de tomarem a decisão de compra. Em 2020, anúncios em vídeos no YouTube ajudaram os anunciantes a registrarem cerca de 1,4 bilhão de conversões no mundo todo. 

Outro dado importante é que 76% dos usuários afirmam que o conteúdo a que assistem no YouTube os ajuda a decidir o que comprar; 63% afirmam que ver conteúdo pago ou anúncios no YouTube faz com que fiquem mais propensos a comprar um produto da marca e 89% dos espectadores concordam que os criadores do YouTube dão recomendações em que podem confiar.

Se aprofunde mais no assunto: Social Commerce: a nova era do relacionamento e das vendas – conteúdo exclusivo para assinantes. Assine já!