Reportagens

Publicidade
Publicidade
Planejamento Estratégico

Marcas tornam-se essenciais para influenciar atividades físicas

Aumento do sedentarismo da população por causa da pandemia pode ser revertido com ações promocionais e eventos que estimulem um estilo de vida saudável

Por Priscilla Oliveira - 10/09/2021

Desde o anúncio da pandemia por COVID-19, globalmente as pessoas passaram a ficar mais sedentárias. Com o fechamento das academias, o aumento do trabalho remoto e as restrições às atividades físicas ao ar livre, grande parte da população deixou de lado a prática esportiva, mesmo após a flexibilização das regras. Uma pesquisa feita em 14 países, incluindo o Brasil, pela revista especializada Frontiers in Medicine, mostrou que mais de dois terços dos participantes não conseguiram manter o nível habitual de atividades físicas durante o isolamento, e 73% afirmaram que o bem-estar psicológico piorou.

Algumas das justificativas para a descontinuidade dos treinos são os espaços limitados nas residências, contato restrito com profissionais de educação física e o acesso desigual à internet. Apesar disso, muitas pessoas buscaram se movimentar durante o isolamento social e as iniciativas privadas contribuíram para alimentar esse interesse.

A Smart Fit criou programas virtuais, para suprir a necessidade dos alunos que ficaram sem aulas na academia durante o período das restrições. Essa também foi uma forma encontrada para não perder rentabilidade e se adaptar ao novo momento de uma “vida remota”. O Treine Em Casa é uma plataforma de treinos gratuitos com aulas online gravadas. O Smart Fit GO é a plataforma de treinos online – gravados e ao vivo – exclusivos para clientes da Smart Fit e disponível no Smart Fit App. Já o Smart Fit Coach oferece o acompanhamento de um professor para ajustar a rotina de exercícios, tirar dúvidas e dar mais motivação.

Incentivo e promoção

Um estudo divulgado em janeiro de 2021 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostrou que o brasileiro se exercita menos do que deveria. Nos últimos 15 anos, 47% das pessoas adultas não faz atividades físicas suficientes. Incentivas o uso de parques e clubes para a prática esportiva sempre surtiu efeitos na sociedade. 

O projeto Saúde na Praça, idealizado pela Drogaria Venâncio, no Rio de Janeiro, tem como objetivo estimular a prática de exercícios físicos promovendo qualidade de vida, convívio social, ganhos de saúde e aumento da autoestima. A empresa e os patrocinadores têm como objetivo o aumento progressivo do número de idosos participantes, como forma de oferecer uma contribuição para melhorias incrementais na condição de saúde e bem estar dessa população. Com a pandemia, o projeto Saúde na Praça passou a ocorrer também em lives nas redes sociais.

Um exemplo de como as marcas impactam no estímulo à saúde física e mental está nas corridas de rua. Cada empresa criou a sua e, de forma criativa, conquistavam mais adeptos aos seus eventos – Adidas, Asics, McDonald’s, Red Bull e Flamengo foram algumas das que possuíam um calendário fixo dessas atividades antes da pandemia. Muitas delas aderiram ao modelo “corrida virtual” para que a corrida se mantivesse ativa na vida de cada pessoa. Além disso, os apoiadores e patrocinadores também ganhavam visibilidade e associação a uma vida mais saudável. Como consequência, mais oportunidades de pontos de contato com o cliente.

Leia também: Entretenimento em tempos de pandemia

A hora da virada

Em março de 2020, os registros no aplicativo Strava caíram, mas mesmo assim cresceram 5% acima do esperado. O relatório anual feito pela empresa, Year in Sport, mostrou que a comunidade esportiva conseguiu se adaptar à nova rotina, criar novos hábitos e se manter ativa em meio a essa nova realidade. A plataforma recebeu dois milhões de novos integrantes, somando, ao todo, mais de 73 milhões de usuários – as mulheres de 18 a 29 anos estão na frente com um aumento de 43,8% de registros contra 30% a mais feito pelos homens na mesma faixa etária.

As brasileiras, de todas as idades, superaram ou se igualaram aos homens em relação ao número de atividades registradas na plataforma. Também houve crescimento no registro de atividades em todas as faixas de idade dos dois sexos, quando comparado 2019 e 2020.

Para incentivar ainda mais, essa semana o Strava lançou a campanha global "O atleta em você". Com a participação da brasileira Mariana Balestra, o conteúdo busca mostrar que não são somente os resultados e o desempenho que determinam quem é um atleta ou não. Apresentando o empoderamento e a diversidade, a campanha "O atleta em você" traz pessoas comuns de diferentes perfis, biotipos e nacionalidades. Nela, o Strava mostra que primeiro a pessoa se "descobre atleta", e depois então cria razões e motivos para assinar a plataforma, por exemplo. 

A campanha ressalta ainda o atleta que existe dentro de cada um de nós, mas que não necessariamente está ligado a bater um recorde pessoal, mas sim em "se descobrir" dentro das próprias características, em etapas como a conexão e a descoberta, o rejuvenescimento, a resiliência e o progresso. 

Após o lançamento do vídeo global, a campanha "O atleta em você" terá um desdobramento local no Brasil, com drops contendo depoimentos de diversos atletas amadores e profissionais brasileiros divulgados em podcasts, como Endorfina, BikeHub, 3 Lados da Corrida, Bom dia, Obvious and Chapadinhas de Endorfina. 

Leia mais: O emocional do consumidor nunca esteve tão abalado